tercas a ler

Encontros Imaginários

 

 

O confronto de ideias através de personagens marcantes da História da Humanidade.


O percurso irregular do Conhecimento e da Cultura, na Politica, na Arte, na Economia, nas Religiões e na Ciência.

Uma demonstração pública que a aprendizagem pode ser lúdica, agradável e de dimensão popular.

Ser culto sem ser elitista e popular sem ser populista.


Autor e moderador -  Hélder Costa

Sessões quinzenais no Bar A BARRACA, 2ª feira, 21h30

 

 

Próximos Encontros

 

Encontro Imaginário nº 143 - 17 de Julho

Participação da Sociedade Civil

Luís Carlos Prestes foi um militar e político comunista brasileiro uma das personalidades políticas mais influentes no país durante o século XX. Criou a Coluna Miguel Costa-Prestes, com 1 500 homens, que percorreu por dois anos e cinco meses 25 000 km. Em março de 1936, Prestes foi preso, perdeu a patente de capitão e iniciou uma pena de prisão que durou nove anos. Após o golpe militar de 1964, com o AI-1, Prestes teve seus direitos de cidadão novamente revogados por dez anos. Foi perseguido pelo Governo, mas conseguiu fugir. Exilou-se na União Soviética no final dos anos 1960, regressando ao Brasil devido à Amnistia de 1979. O militar de Abril Ribeiro Cardoso é o seu intérprete.

Josefina Bonaparte foi a mulher mais influente da França durante o Primeiro Império. O anel que Napoleão usou para pedir Josefina em casamento, em janeiro de 1796, foi leiloado em Fontainebleau em 24 de março de 2013 pela casa Osenat, atingindo o valor de 730 mil euros. A imperatriz era conhecida por seus hábitos finos, que incluíam ler romances e fazer compras nas mais seletas lojas de Paris. Josefina também costumava cultivar flores raras e colecionar obras de arte e, até mesmo, relíquias adquiridas durante as campanhas de seu marido.Após algum tempo ficou claro para o imperador que Josefina não poderia dar-lhe filhos. Então, ambos concordaram no divórcio de modo que Napoleão pudesse casar com outra mulher, na expectativa de ter um herdeiro. Interpretação da consultora Cristina Azevedo.

Joseph Rudyard Kipling  foi um autor e poeta britânico laureado com o Nobel de Literatura de 1907, tornando-se o primeiro autor de língua inglesa a receber esse prémio e, até hoje, o mais jovem a recebê-lo. De acordo com o crítico Douglas Kerr: "Ele ainda é um autor que pode inspirar discordâncias apaixonadas. Mas à medida que a era dos impérios europeus retrocede, ele é reconhecido como um intérprete incomparável, ainda que controverso, de como o império era vivido. Isso, e um reconhecimento crescente de seus extraordinários talentos narrativos, faz dele uma força a ser respeitada. Seu poema "If" (Se) é símbolo dos Cadetes da Academia da Força Aérea. O padre Vitor Melícias é o seu intérprete

 

Luíz Carlos Prestes - Ribeiro Cardoso, jornalista

Josefina Bonaparte - Cristina Azevedo, consultora

Kipling - Vitor Melícias, padre

 

Encontro Imaginário nº 144 - 11 de Setembro

Friedrich Engels - José Manuel Pureza, professor

George Sand - Irene Pimentel,historiadora

Videla - José Romano, arquitecto

Encontros Passados

2011

Encontros Imaginários nº 1 - 7 Fevereiro 2011

Humberto Delgado - João d’Ávila            
Salazar - Sérgio Moura Afonso
Soror Mariana - Vânia Naia


Encontros Imaginários nº 2 - 21 Fevereiro 2011

Mao-Tse- Toung – Adérito Lopes
Jesus Cristo – Sérgio Moras
Goebbels – Ruben Garcia

 

Encontros Imaginários nº 3 - 7 Março 2011

Os grandes projectos para o engrandecimento das Nações, o manobrismo político e o populismo.

Padre António Vieira – João d’Ávila
Maquiavel – Pedro Borges
Nero – Adérito Lopes

Encontros Imaginários nº 4 - 21 Março 2011

3 formas de exercer o Poder:
A resistência pacífica, o orgulho aristocrático e  a agressão bárbara e autoritária.

Gandhi – Ruben Garcia
Hitler – Pedro Borges
Maria Antonieta – Maria do Céu Guerra

 

Encontros Imaginários nº 5 - 4 Abril 2011

A noite é dedicada à importância das mulheres na vida politica Universal. A escolha, como sempre contraditória e polémica, para permitir debate vivo, culto e satirico, recaiu sobre Carlota Joaquina a Rainha portuguesa absolutista e reaccionaria, Charlotte Corday a jovem que assassinou MARAT , o "amigo do povo" da Revolução Francesa e Louise Michel a professora revolucionária da Comuna de Paris.

Carlota Joaquina – Maria do Céu Guerra            
Louise Michel – Rita Fernandes
Charlotte Corday – Vânia Naia

 

Encontros Imaginários nº 6 - 18 Abril 2011

Os personagens deste encontro são Darwin, o inventor da teoria da Evolução da espécie, Freud, o criador da Psicanálise, e La Pasionária, a dirigente revolucionária da Guerra Civil de Espanha. Como os cientistas Darwin e Freud irão compreender e debater o fogo romanticamente revolucionários da Passionária?

Passionária - Vânia Naia    
Freud - João d’Avila
Darwin - Sérgio Moras

 

Encontros Imaginários nº 7 - 2 Maio 2011

Damião de Góis - Adérito Lopes
Marilyn Monroe - Rita Fernandes
Benito Mussolini - Ruben Garcia


Encontros Imaginários nº 8 - 16 Maio 2011

Gil Vicente - Sérgio Moras
Torquemada - Pedro Borges
Joana D'Arc - Vânia Naia

 

Encontros Imaginários nº 9 - 6 Junho 2011

Al Capone (1899-1947) - Adérito Lopes
Jules Verne (1828-1905) - Fernando Jorge
D. Dinis (1261-1325) - Sérgio Moras

 

Encontros Imaginários nº 10 - 20 Junho 2011

Maria Callas (1923-1977) - Vânia Naia
Martin Luther King (1929-1968) - Tiago Soares
Ku-Klux-Klan - Sérgio Moras

 

Encontros Imaginários nº 11 - 4 Julho 2011

Cleopatra (69 A.C. - 30 A.C.) - Vânia Naia
Santo Inácio de Loyola (1491 - 1556) - Sérgio Moras
Marquês de Pombal (1699 - 1782) - Fernando Jorge

 

Encontros Imaginários nº 12 - 18 Julho 2011

Miguel de Cervantes  (1547 - 1616) - Sérgio Moras
Charlie Chaplin (1889 - 1977) - Pedro Borges
Rasputin (1869 - 1916) - João D' Ávila

 

Encontros Imaginários nº 13 - 19 Setembro 2011

Napoleão - Sérgio Moras
Pancho Villa - Adérito Lopes
Virgínia Woolf - Vânia Naia

 

Encontros Imaginários nº 14 - 3 Outubro 2011

Howard Hughes - Ruben Garcia
Lenine - João D' Ávila
Madame Pompadour - Rita Fernandes

 

Encontros Imaginários nº 15 - 24 Outubro 2011

Fernão Mendes Pinto - Sérgio Moras
Rockfeller - Ruben Garcia
Emile Zola - João D'Ávila

 

Encontros Imaginários nº 16 - 7 Novembro 2011

As imagens que escolhemos para divulgar este Encontro ilustram os temas em debate: Maomé à frente das suas tropas, impondo o islamismo e outro Deus único, Zé do telhado na faina ardilosa do assaltante - no célebre cartaz de Jão Paulo Bessa para a peça da BARRACA, e Swift, o génio do absurdo, com imagem das "Viagens de Gulliver"

Zé do Telhado - Ruben Garcia
Swift - João D'Ávila
Maomé - Sérgio Moras

 

Encontros Imaginários nº 17 - 21 Novembro 2011

George Bernard Shaw - Sérgio Moras
Marlene Dietrich - Rita Fernandes
Attila - Ruben Garcia

 

Encontros Imaginários nº 18 - 5 Dezembro 2011

O Infante D. Henrique que se tornou o homem mais rico do seu tempo graças ao comércio dos Descobrimentos, troca impressões com Himmler o nazi que inventou e dirigiu os campos de concentração e a chamada solução final - o exterminio em massa dos judeus.
Como contraponto temos Che Guevara, o icone revolucionário dos anos 60, eterna saudade e simbolo dos movimentos de libertação.

Heinrich Luitpold Himmler - Sérgio Moras
Infante Dom Henrique de Avis - João D' Ávila
Che Guevara - Ruben Garcia

 

Encontros Imaginários nº 19 - 19 Dezembro 2011

Artur Virgílio Alves Reis
Walter Richard Rudolf Hess
Mata - Hari

 

2012

Encontros Imaginários nº 20 - 9 Janeiro 2012

Desta vez, as personagens são Bordalo Pinheiro, o genial pintor, caricaturista politico, ceramista de prestigio internacional e grande propagandista Republicano, Pina Manique o fundador da Casa Pia e – contraditoriamente – implacável perseguidor dos humanistas Franceses e dos revolucionários de 1789, e o eterno mito Argentino que continua a ser Eva Perón. Tinha sido actriz, bela, elegante e carismática. Depois de casar com o general Perón transformou-se numa líder politica, “mãe” dos migrantes pobres de origem rural a quem ela chamava os “ descamisados”.

Pina Manique -  João d'Ávila
Bordalo Pinheiro - Fernando Jorge
Eva Perón - Vânia Naia

 

Encontros Imaginários nº 21 - 23 Janeiro 2012

António Aleixo - Sérgio Moras
Cândido de Oliveira - João D'Ávila
Juiz Veiga - Ruben Garcia

 

Encontros Imaginários nº 22 - 6 Fevereiro 2012

Este Encontro Imaginário apresenta personagens que parecem surgir para intervir nas mais recentes polémicas da sociedade portuguesa.
Gomes Freire de Andrade, o herói português mandado enforcar em 1817 por Beresford, o ocupante Inglês, foi Grão Mestre da Maçonaria e parece enviado para separar as aguas entre  uma associação de enorme responsabilidade cívica e Histórica e os bandos Mafiosos que se têm servido dessa tradição para negócios e repelentes manipulações politicas.
Afonso Henriques, o nosso 1º Rei, fundador da Nacionalidade e cultor de municipalismo e pluralismo cultural bem demonstrado nas dádivas de terras aos Mouros e no respeito pela comunidade Judaica, não deve estar a achar graça aos serôdios desejos Governamentais que querem eliminar os feriados que homenageiam a Independencia e o Patriotismo Republicano.
Vlad III, Drácula, o Principe cristão Romeno foi um bárbaro perseguidor do Islamismo. Um percursor do belicismo com que Estados Unidos e Inglaterra se relacionam com essas populações, com os resultados que se conhecem.

Gomes Freire de Andrade -  João d'Ávila 
Afonso Henriques - Fernando Jorge
Vlad III, Drácula - Ruben Garcia

 

Encontros Imaginários nº 23 - 27 Fevereiro 2012

Comemoramos o 1º aniversário destes espectáculos. Tem sido uma experiência feliz, com muito público e geral agrado.

Para comemorar, como prometido, sai uma brochura com a colecção de todas  as folhas de sala de Fevereiro de 2011 a Fevereiro de 2012, ao preço de 5€.

Os convidados são Miguel de Vasconcelos (julgo que ele está muito satisfeito por retirarem o feriado  do 1º de Dezembro, o que ajudará a que o seu papel caia no esquecimento), Catarina da Rússia, a célebre Imperatriz reputada por ser mecenas de Artes, dando origem ao Museu Hermitage, e também pela sua vida privada de intensa e exemplar actividade sexual, e Robespierre, "L'Incorruptible" da Revolução Francesa, implacável na utilização da guilhotina que também haveria de o liquidar.

 

Catarina da Rússia - Vânia Naia
Robespierre - Ruben Garcia
Miguel de Vasconcelos - Adérito Lopes

 

Encontros Imaginários nº 24 - 12 Março 2012

Esta semana temos as agradáveis visitas de Leni Riefenstahl, a cineasta que eternizou os Congressos nazis e as Olimpiadas de 1936 quando Hitler recusou apertar a mão ao preto Jess Owens que se portou de forma indigna humilhando na pista a poderosa Alemanha ; Roosevelt, o presidente dos USA que fez a aliança com Churchill e Staline que derrotou Hitler, e principalmente derrotou a grande Depressão de 1930 com a teoria Keynesiana do investimento público e aproveitará para denunciar o que já fazia a célebre Moody's nesse tempo; e terminamos com Reinaldo Ferreira, o célebre repórter X, investigador de crimes  e da "Noite Sangrenta", poeta, cineasta, e pai de outro Reinaldo Ferreira, poeta de canções musicadas e cantadas pelo Zeca e por Adriano, e também de " uma casa portuguesa", cuja ironia não foi compreendida e se transformou paradoxalmente no hino do ruralismo e penúria do Salazarismo.

Leni Riefenstahl -  Rita Fernandes
Franklin Roosevelt - Sérgio Moras
Repórter X - Ruben Garcia

 

Encontros Imaginários nº 25 - 26 Março 2012

Desta vez os personagens são Leonor Teles que ficou com o cognome popular "A Aleivosa", de itinerário pérfido e - segundo Fernão Lopes, o grande cronista da época - de acção decididamente anti-patriótica, José Fouché a serpente venenosa da Revoluçâo Francesa e considerado o grande inventor da polícia politica e Julio César, o vitorioso Imperador Romano vencedor da guerra civil contra os conservadores e assassinado pelos seus mais próximos.
Um encontro que irá debater o crime e a traição ao alto nível da politica e do Estado.
Uma sessão de indiscutivel importância para os dias de hoje.

Júlio César - João D'Ávila
José Fouché - Sérgio Moras
Rainha Leonor Teles - Vânia Naia

 

Encontros Imaginários nº 26 - 9 Abril 2012

Trazemos à nossa mesa Bartolomeu de Gusmão, o padre cientista e sonhador da " Passarola", a actriz Hedy Lamarr ,a Dalila que cortou os cabelos ao Sansão Victor Mature e - surpresa!- renomada cientista que inventou um sistema de comunicações que serviu de base à actual telefonia celular, e Garibaldi, o "herói de dois mundos" assim chamado devido à sua participação em conflitos e batalhas na Europa , na América do Sul e na América do Norte.Conseguiu a unificação de Itália, e também foi combatente e deputado pela Comuna de Paris.

 

Bartolomeu de Gusmão - Adérito Lopes
Hedy Lamarr - Rita Fernandes
Giuseppe Garibaldi - Ruben Garcia

 

Encontros Imaginários nº 27 - 23 de Abril

Companheiros da grande viagem dos ENCONTROS IMAGINÁRIOS e novos aventureiros que nos queiram fazer companhia:

No ambiente festivo e preocupado do 25 de Abril de 2012 decidimos fazer um ENCONTRO com os mais célebres irmãos inimigos da Nossa História: O constitucionalista e liberal D. Pedro I do Brasil e IV de Portugal (a propósito, Américo Tomás informou a sua mulher D. Gertrudes que essa diferença entre 1º e 4º tinha a ver com os fusos horários), D. Miguel , o absolutista e aluno fiel do Império Austro-Húngaro, e Bocage o vate Sadino, provocador, iconoclasta e iluminista pré - Revolução Francesa.

Porque a nossa História (e o Mundo) sempre viveu, vive e viverá neste conflito entre os que sonham, lutam e avançam, e os nababos enriquecendo com a ignorância e  a miséria.

É a nossa homenagem ao 25 de Abril.

Bocage - Ruben Garcia
D.Pedro IV - Adérito Lopes
D. Miguel - Sérgio Moras

 

Encontros Imaginários nº 28 - 7 Maio 2012

Esta semana vamos ter Garcia de Orta, médico português judeu, cientista estrela do nosso glorioso século XVI, cuja obra sobre Botânica, Medicina e Antropologia, ainda hoje é citada, encontra Henry Ford, o inventor do automóvel  popular, democrata, anti-racista, pacifista que lutou contra os belicistas da I Guerra Mundial, o símbolo do capitalismo produtivo e de inserção social contra o capitalismo especulativo assente no roubo, na falência e na criação da miséria a nível mundial. Para debater estas e outras questões convidámos Marat, o médico, publicista e teóprica da Revolução Francesa que teve a sorte de ter sido assassinado pela reaccionária Charlotte Corday, em vez de ter sido executado por antigos camaradas (escrevo literalmente, apesar de metaforicamente isso ser o "pão nosso de cada dia").

Garcia de Orta - José Boavida
Marat - Sérgio Moras
Henry Ford - Adérito Lopes

 

Encontros Imaginários nº 29 - 21 Maio 2012

Como  o nazismo voltou a estar na moda com as eleições democráticas de França e Grécia e com o aparecimento do assassino e  ideologo Breivik na civilisada  , evoluida e moderna Noruega, chamamos Goring, o nº 2 do regime Nazi Alemão, para nos contar o incendio do Reichtag e a sua paixão pela pintura concretizada no roubo de 140.000 obras...Facto que irá discutir com Leonardo da Vinci, o génio do século XVI de multiplos talentos, um  verdadeiro "Principe da Renascença".
E o 3º convidado é Chu-en- lai, o génio da diplomacia Chinesa, criador da 3ª força politica Mundial: o 3º Mundo, englobando os novos países que se libertavam do colonialismo de Africa, Asia e America Latina, e outros que não se sujeitavam à inevitabilidade de terem de escolher ao bloco dirigido por Estados Unidos ou União Soviética.

Göring - Ruben Garcia
Chu En-Lai - Adérito Lopes
Leonardo da Vinci - João D'Ávila

 

Encontros Imaginários nº 30 - 4 Junho 2012

O novo Encontro Imaginário organiza o debate entre Spartacus, o famoso e lendário líder da revolta dos escravos que pôs em pânico o Império Romano, Rita Hayworth, a bailarina e actriz criadora de " Gilda", vedeta precursora do glamour mais tarde incorporado por Marilyn Monroe (e até hoje não substituído), e Calígula o Imperador tristemente célebre pelo carácter sanguinário e cruel.
Em confronto nos nossos perigosos tempos actuais : o direito  à revolta dos explorados contra a escravatura real ou metafórica e a impunidade, desprezo e humilhação arrogantemente exibidos pela especulação e pelo roubo do imperialismo. E também ... o que se passa no mundo da Arte e da Cultura, tão marginalizado e relegado para frivolidades e humor sem sangue nem alma?
Rita, a bela Rita, entre muitas novidades, não se esquecerá de falar do seu marido Orson Welles, o genial radialista, actor e realizador que foi obrigado, como o seu amigo Chaplin, a procurar os ventos mais saudáveis da Europa libertada da peste nazi.

Rita Hayworth – Rita Fernandes
Spartacus – Sérgio Moras
Calígula – Ruben Garcia

 

Encontros Imaginários nº 31 - 18 Junho 2012

O próximo encontro debruça-se sobre mitologias que têm atravessdo todas as épocas.

A Rainha Vitoria de Inglaterra, com o seu longo reinado de 64 anos consolidou o Império Britânico e impôs uma disciplina conservadora e puritana aos seus súbditos, defrontando-se com o reverso da medalha dessa mitologia do Poder supremo : a inacreditável miséria do povo exemplarmente retratada por Charles Dickens e a banalização do crime e do horror de que sobressai a misteriosa e inquietante figura de Jack the ripper.
O Dr. Faust, protagonista de uma popular lenda Alemã de um pacto com o demónio, estabelece a mitologia entre o esoterismo e a Ciencia, exemplificada pela sua profissão de medico e pelos passatempos de magia e alquimia.
E Bogart, a mitologia cinematográfica eleita pelo American Film Institute como  a maior estrela masculina da fábrica de sonhos de Hollywood, herói de filmes negros  e  protagonista ao lado de Ingrid Bergman da obra- prima Casablanca, uma belissima história romântica que se eternizou também como uma bandeira da luta anti-nazi.

Dr. Faust - João Silvestre
Rainha Vitoria - Marta Soares
Humphrey  Bogart - Sérgio Moras

 

Encontros Imaginários nº 32 - 9 Julho 2012

Fernão de Magalhães, o navegador português que teve de executar o seu sonho de circum-navegação ao serviço do Rei de Espanha porque tinha conflitos antigos com o rei D. Manuel...a História de Portugal de ontem e de hoje, no seu melhor...
Lola Montez, a actriz Irlandesa que se quis bailarina exótica, cortesã e mulher do mundo, amante de Liszt e Luis I da Baviera, que levou à demissão por força do movimento revolucionário de 1848 que, partindo de França, incendiava a Europa.
Lola, a rebelde de chicote agressivo e amante da eterna aventura, foi tema de peças e filmes célebres com natural realce para a obra de Renoir.
E Alexandre, o Grande, rei da Macedónia, o mais célebre conquistador do mundo antigo, aluno de Aristóteles, enaltecido pelo Ocidente Medieval como o lendário perfeito cavaleiro.
3 vidas de conquistas que marcaram a sua época e alteraram o futuro do mundo.

Fernão de Magalhães - Sérgio Moras
Lola Montez - Carolina Parreira
Alexandre, o Grande - Adérito Lopes

 

Encontros Imaginários nº 33 - 30 Julho 2012

Companheiros da grande aventura destes ENCONTROS IMAGINÁRIOS,
correspondendo ao velho hábito ( até quando?) de ter o tal descanso de férias, também nós e os nossos convidados vamos parar no mês de Agosto.
Mas decidimos fazer uma bela despedida com D. João II, o Príncipe Perfeito, que combateu a dispersão Feudal do Poder e deu o grande impulso à aventura dos Descobrimentos, Lucrécia Bórgia, filha do Papa Alexandre VI, o negociador do tratado de Tordesilhas entre Portugal e Castela, mulher célebre pela sua beleza e um dos ícones da política maquiavélica e corrupção sexual que caracterizou os Papados do Renascimento.
E o último comparsa desta mesa é Nasser, o oficial Egipcío que nacionalizou o canal do Suez e iniciou o caminho laico e Republicano dentro do mundo Árabe, hoje ameaçado pelo fundamentalismo Islâmico, Israel, e os interesses imperialistas de Estados Unidos e Nato.

D. João II - Sérgio Moras
Lucrécia Bórgia - Vânia Naia
Gama Abdel Nasser - Adérito Lopes

 

Encontros Imaginários nº 34 - 10 Setembro 2012

A todos os antigos, actuais e futuros companheiros destas viagens pela memória da Humanidade, aí estão de volta os tão esperados momentos de 2ª à noite no Bar da Barraca 
E desta vez, para uma recepção de luxo a quem vem cansado de férias e não-férias, apresentamos
Karl Marx - interpretado por João d'Avila - , o intelectual e revolucionário judeu alemão fundador da doutrina comunista moderna, autor com Engels de " Manifesto Comunista";
Sarah Bernhardt - interpretado por Maria do Céu Guerra -, considerada por muitos a mais famosa actriz da história do mundo, com textos especialmente escritos para ela por Alexandre Dumas filho, Victor Hugo, Oscar Wilde, gravou discos com Thomas Edison, fez cinema e no seu teatro abriu as portas à moderna dramaturgia ao lado dos clássicos;
Goya, a quem chamavam "O Turbulento", pintor espanhol de produção ampla e variável que, além de ser o pintor oficial da corte de Madrid nos séculos XVIII/XIX, denunciou a guerra, o lugubre, o terrível, bichos, homens , arvores que parecem fantasmas, a natureza, o grotesco... nas séries "Os desastres da guerra", "Caprichos" e "Disparates"

Sarah Bernardt - Maria do Céu Guerra
Karl  Marx - João D'Avila
Francisco de Goya - Adérito Lopes

 

Encontros Imaginários nº 35 - 24 Setembro 2012

Desta vez trazemos à mesa 3 figuras que, a seu modo particular, sempre lutaram pela Liberdade.
Símon Bolívar, o "Libertador" de vários países da América Latina, símbolo maior das lutas anti-colonialistas e anti-imperialistas que continuam a cercar esse continente, Calamity Jane, a americana "mulher da fronteira" do fim do século XIX, batedora, condutora de diligencias, enfermeira, estrêla de saloon e do circo de Buffalo Bill, a mulher que conseguiu ser livre e independente no mundo do FarWest selvagem, e Einstein, a inteligencia criadora que fez avançar o conhecimento humano, socialista e pacifista anti-nazi das primeiras linhas de combate.
Outra noite de prazer para recordar , aprendendo pequenos segredos e detalhes de figuras tão humanas como o público que tem aplaudido e acamaradado com  as muitas dezenas de personagens que nos têm visitado.


Simão Bolívar - Sérgio Moras
Calamity Jane - Rita Lello
Albert Einstein - João D'Ávila

 

Encontros Imaginários nº 36 - 15 Outubro 2012

A "Noite Sangrenta". Foi com este nome que ficou na nossa História a noite de 19 de Outubro de 1921 quando um bando de facínoras assassinou, entre outros, António Granjo, Machado Santos e Carlos da Maia, prestigiadas figuras da República.

Para assinalar essa data e nos esclarecer do dito "Mistério" que continua a envolver esses crimes, estará presente Berta Maia, viúva de Carlos da Maia que conseguiu arrancar e publicar a confissão dos mandantes dos crimes da boca de Abel Olimpio, o "dente d'ouro", marinheiro que chefiava o bando que enlutou Portugal.
Chamámos também Erasmo, o intelectual Renascentista defensor da aprendizagem através da multividencia e do ensino laico em todos os seus graus, além de ter sido o autor da obra-prima "Elogio da Loucura".
E a polémica estará acesa com Bismarck, o conservador e autoritário militar prussiano que destruíu a Comuna de Paris e que é considerado o antepassado  do regime ditatorial do Terceiro Reich, chefiado por Hitler.

Erasmo - Sérgio Moras
Bismarck - João D'Avila
Berta Maia - Sónia Barradas

 

Encontros Imaginários nº 37 - 29 Outubro 2012

No próximo Encontro ouviremos 
AFONSO COSTA, advogado, professor Universitário, político Republicano e grande legislador da nova República Portuguesa.
Amado e odiado pelo país em permanente convulsão, cercado por invasões Monárquicas apoiadas por Espanha, com as colónias em África atacadas pelos abutres Inglaterra e Alemanha, com divisões no campo Republicano ( o tal problema que SEMPRE existe quando as Frentes conquistam o poder), foi um Estadista digno e patriota que morreu no exílio em França depois de exercer cargos de relevo na Sociedade das Nações.
Outra figura da mesa é o inesquecível actor Italiano TOTÓ, cultor de um cómico satírico popular na linha Napolitana dos De Fillipo. Para quem não conheça ou já não recorde este trabalho extraordinário, lembrem-se do trabalho de Mário Viegas, o melhor cultor dessa técnica de humor.
E como estamos no mundo do cinema trazemos ao debate RANDOLPH HEARST, o multimilionário magnata da imprensa dos Estados Unidos. Inspiração para Citizen Kane de Orson Wells, foi exímio na falsificação e manipulação das notícias, nas provocações politicas e eleitorais, nas provocações belicistas, e na construção lógica do Império dos tabloides, cadeias de rádio e produção de cinema.
Um ENCONTRO que será muito instrutivo para os dias que correm por aqui e no mundo.

Afonso Costa - Adérito Lopes
Totó - Sérgio Moras
Randolph Hearst - João D'Ávila

 

Encontros Imaginários nº 38 - 12 Novembro 2012

Este encontro chama à mesa, como sempre, três figuras especiais da História.

Portugal é representado pelo Padre José Agostinho de Macedo, poeta, polémico, devasso e absolutista. Para um debate frutuoso e com alguma elegancia, chamámos Sir Thomas More, o jurista, diplomata, e chanceler do Reino de Inglaterra. Autor da obra-prima "UTOPIA" , que convém ler também com os olhos da ironia - porque More exagerou propositadamente no dito " projecto social", sendo um precursor do absurdo exemplarmente cultivado por Swift em "Gulliver". A terceira figura é John Reed, o jornalista Norte-Americano que acompanhou Pancho Villa na sua  revolução de que deu testemunho em "México Insurrecto", e que escreveu "Os dez dias que abalaram o mundo".

José Agostinho de Macedo - João D'Ávila
Thomas More - Sérgio Moras
John Reed - Adérito Lopes

 

Encontros Imaginários nº 39 - 26 Novembro 2012

D. JOÃO VI, o Rei português de vida pública difícil - chegou a Rei porque o irmão José foi assassinado e a sua mãe enlouqueceu - ou fizeram-na enlouquecer) , e de vida privada ainda mais infeliz devido ao casamento com Carlota Joaquina, foi um Rei amado no Brasil e que no regresso a Portugal votou a Constituição liberal, pondo fim ao Absolutismo. E pagou acom a vida esse acto, morrendo envenenado  anos mais tarde. Mas Raul Brandão, na obra-prima " El-Rei Junot", escreveu a seu respeito:
-“ fêz neste mundo o bem que pôde. Foi ele quem povoou o mar do Brasil de sardinha para os pobres comerem com pão…é o melhor homem da sua época e, sob o grotesco, encontra-se uma grande beleza escondida, sumida, escarnecida…”.
Com MOLIÈRE vemos chegar  uma figura grande do teatro, um nome que criou peças inesquecíveis e de uma realidade Universal. A sua comédia satirica, o que denunciava? os interesses mesquinhos, o desejo de ascensão social a qualquer preço, a ganancia pelo dinheiro, o falso amor que era usado para casamentos de conveniência, a hipocrisia das relações humanas...
E para terminar a mesa  de debate, um herói da América Latina, EMILIANO ZAPATA, o defensor e guerrilheiro dos camponeses que foi assassinado numa emboscada em que foi traído. Mas o seu nome perdura e continua a ser o emblema da bandeira da revolta. Por isso, existe o movimento camponês Zapatista, lutando nas suas terras Mexicanas.

D. João VI - Sérgio Moras
Molière - Adérito Lopes
Zapata - Jan Gomes

 

Encontros Imaginários nº 40 - 10 Dezembro 2012

Para encerrar o ano 2012 decidimos trazer ao debate 3 símbolos da luta pela liberdade e independencia. Temas actualíssimos devido ao massacre fiscal  a que nos sujeitam e à situação de protectorado(Adriano Moreira dixit), em que Portugal se encontra.

Viriato foi um dos líderes da tribo lusitana que combateu os romanos na Península Ibérica.
Viriato pertencia à classe dos guerreiros, a ocupação da elíte, a minoria governanteTito Lívio descreve-o como um pastor que se tornou caçador e depois soldado, dessa forma teria seguido o percurso da maioria dos jovens guerreiros, a iuventos, que se dedicavam a fazer incursões para capturar gado, à caça e à guerra. Na tradição romana os antepassados mais ilustres eram pastores, e Viriato é comparado àquele que teria sido o pastor mais ilustre que se tornou no rei de Roma, Rómulo.

Josip Broz Tito (Kumrovec, 7 de maio de 1892 — Liubliana, 4 de maio de 1980) foi líder dos partisans durante a Segunda Guerra Mundial e mais tarde presidente da Iugoslávia durante grande parte da existência do país enquanto socialista.Durante a Primeira Guerra Mundial, serviu na infantaria austro-húngara e foi feito prisioneiro na Rússia. Escapou e lutou pela Revolução Russa. Após a invasão alemã da Iugoslávia (1941), Tito organizou as forças guerrilheiras na Frente de Libertação Nacional. A desunião entre os iugoslavos foi superada em nome da expulsão do invasor nazista. No fim da guerra, ele surgiu como o líder do novo governo federal. Rejeitou a tentativa de Stalin de controlar ideologicamente os Estados comunistas da Europa oriental e Tito tornou-se um dos principais expoentes do não-alinhamento durante a Guerra Fria.

António Rodrigues Sampaio (São Bartolomeu do Mar, Esposende, 25 de Julho de 1806 — Sintra, 13 de Setembro de 1882) foi um jornalista e político português que, entre outras funções, foi deputado, par do Reino, ministro e presidente do ministério (primeiro-ministro). Foi um agitador de renome nacional, o que lhe valeria a alcunha de o Sampaio da Revolução, já que se notabilizou como redactor principal do periódico A Revolução de Setembro.. Foi esta postura de grande escrúpulo, associado a um incansável labor na defesa dos valores pelos quais pugnava, que lhe concede um lugar cimeiro no jornalismo político português. Era membro importante da Maçonaria.

Viriato - Adérito Lopes
Tito - Sérgio Moras
Rodrigues Sampaio - João D'Ávila

 

2013

Encontros Imaginários nº 41 - 7 de Janeiro 2013

Para começar o ano, os ENCONTROS IMAGINÁRIOS voltam a atacar.

O 1º personagem é LANDRU, o célebre assassino em série Francês do pós- guerra de 14-18. Da sua biografia recolhe-se a informação de ele ter seleccionado as suas vítimas entre as viúvas dos militares que tinham morrido nessa catástrofe. Outro efeito dito lateral do belicismo… a propósito aconselhamos a (re)ver  a obra-prima  “Monsieur Verdoux” de Charlie Chaplin.

ROMY SCHNEIDER, a belíssima actriz prematuramente falecida aos 43 anos, apresenta-nos a vida de “ Sissi” a imperatriz que ela protagonizou e que a celebrizou. Conhecemos então os problemas politicos e geo-estratégicos do Império Austro-Hungaro e os rastilhos que provocaram essa Grande Guerra de 14-18.

Escolhemos outro personagem da mesma época, de fundamental importância em toda a evolução da Asia  Menor. ATATURK, considerado o Pai da Pátria, o pai da Turquia, foi um oficial do Exército e estadista revolucionário. Chefiou o Movimento Nacional Turco na guerra de Independência Turca, derrotando tropas Inglesas e Francesas. Como presidente da Turquia, transformou as ruínas do Império Otomano numa nação-Estado democrática e secular, combatendo  impiedosamente os fundamentalismos Islâmicos.

Landru - Sérgio Moras
Romy Schneider- Patrícia Adão Marques
Ataturk - João Silvestre

 

Encontros Imaginários nº 42 - 21 de Janeiro 2013


O próximo Encontro Imaginário debruça-se sobre fenómenos racistas e fundamentalistas religiosos. Para essa abordagem recorremos ao humor de Mark Twain, ao martírio de Hipatia, a extraordinária cientista de Alexandria, e a Churchill, o 1º Ministro Inglês que colaborou no combate contra Hitler.

Mark Twain (Florida, Missouri, 30 de novembro 1835 - Redding, Connecticut, 21 de abril de 1910), foi um escritor e humorista norte-americano, implacável crítico da escravatura e do racismo que, infelizmente, continua a imperar no Sul dos Estados Unidos.  Foi laureado como o "maior humorista americano da sua época", sendo definido por William Faulkner como o "pai da literatura americana". Dizia que tinha tido 10 oportunidades para ganhar o prémio, mas nunca conseguiu: a estupidez do Comité Nobel.

Hipatia de Alexandria (Alexandria 355 - Alexandria 415) foi uma matemática e filósofa neoplatónica  da escola  anexa ao célebre museu de Alexandria que seria destruído pelos fanáticos cristãos. E ela não foi poupada a esse fundamentalismo, tendo sido torturada e esquartejada por conchas de ostras.

Churchill , primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial, participou das conferências de unidade anti-nazi com Staline e Roosevelt, facto fundamental para se ter conseguido derrotar o Eixo nazi-fascista constituído pela Alemanha, Itália e Japão. O sonho de Hitler do Reich para 1.000 anos tinha sido destruído pelos ventos progressistas da História.

Hipatia - Sónia Barradas
Churchill -  João D' Ávila
Mark Twain - Sérgio Moras

 

4 de Fevereiro 2013  – Festa do 2º Aniversário

Repetição do 1º ENCONTRO IMAGINÁRIO – 7 de Fevereiro 2011

Desta vez, representado por personalidades da sociedade Portuguesa

HUMBERTO DELGADO é OTELO SARAIVA de CARVALHO, capitão que chefiou a Revolução de Abril de 1974
SOROR MARIANA é IVA DELGADO, presidente da Fundação Humberto Delgado
SALAZAR é MIGUEL REAL, escritor e cronista do “Jornal de letras – JL”

Durante estes 2 anos, os ENCONTROS IMAGINÁRIOS foram reproduzidos em:
Guimarães, no Círculo de Arte e Recreio – CAR
Tomar, no Canto Firme
Albufeira, Fnac, pelo Ao Luar Teatro
Lisboa, Instituto Superior de Economia e Gestão – ISEG
ESPANHA – Chapíneria (Madrid)

 

Encontros Imaginários nº 44 - 18 de Fevereiro de 2013

O  Encontro de 18 de Fevereiro tem só personalidades portuguesas.

D. Luísa de Gusmão, mulher de D. João IV, 1ª rainha da 4ª dinastia, ficou célebre pelo apoio decisivo que deu à conspiração de 1640 que devolveu a independência a Portugal.
O conde da Ericeira atribuiu à duquesa Dona Luísa o propósito "mais acertado de morrer reinando do que acabar servindo, a partir do qual  se criaram sonoras frases ao gosto popular, como a de que ela teria afirmado, "melhor ser Rainha por um dia, do que duquesa toda a vida".

Já no século XIX encontramos a figura do bandido ao serviço de linhas políticas inimigas.
João Brandão, com seus irmãos António e Roque, o próprio pai, primos e acólitos, fez um dos bandos políticos que, armados de bacamartes, clavinas e clavinetes, trabucos e punhais, dominaram  as Beiras a ferro e fogo. Foram “voluntários da Rainha” que partiram de Midões para combater na guerra civil e depois se mantiveram, encostados ora ao Partido Progressista, ora ao Partido Regenerador, ora ao Partido Histórico;

E terminamos com Santo António  de Lisboa, também conhecido como Santo António de Pádua, um Doutor da Igreja que viveu entre os séculos XII e XIII.
Tornou-se franciscano em 1220 e viajou muito, vivendo inicialmente em Portugal, depois na Itália e na França.Santo António de Lisboa é também tido como um dos intelectuais mais notáveis de Portugal do período pré-universitário. Tinha grande cultura, documentada pela colectânea de sermões escritos que deixou, e transformou-se no santo mais popular a quem se atribuem milhares de milagres.

D. Luísa de Gusmão - Carolina Parreira
João Brandão - Adérito Lopes
Santo António - Sérgio Moras

 

Encontros Imaginários nº 45 - 4 de Março de 2013

(Participação da sociedade civil)

Este Encontro apresenta o debate e o confronto entre 3 grandes linhas ideológicas Universais:
O Progresso, incorporado por Mao-Tse-Toung através da variante revolucionária Maoísta
A Religião, com Jesus Cristo, o criador do pequeno grupo de Palestinos que iria dar origem ao Cristianismo
A Reacção, com Goebbels, defensor do nazismo, o conservadorismo mais bárbaro e radical.

Trata-se também da 2ª participação da sociedade civil nestes Encontros.

Assim, Mao-Tse-Toung, o revolucionário de origem  camponesa  que libertou um quarto da Humanidade do longo torpor feudal e colonial, será interpretado por João Soares, advogado, editor, deputado do PS que , entre outros cargos relevantes, foi Presidente da Câmara Municipal de Lisboa entre  1995 e 2002.

José Carlos de Vasconcelos, advogado e jornalista de longa carreira – iniciada na “ Via Latina” da Ass. Académica de Coimbra e hoje director do JL- Jornal de Letras -, será Jesus Cristo , recordando aliás, a sua inesquecível interpretação no Teuc quando estudante em Coimbra.

Goebbels, o propagandista de Hitler e incansável manipulador das massas, será apresentado por Júlio Isidro, o incansável e talentoso  homem  de rádio e TV com uma experiencia profissional  variada, imaginativa e imbatível.


Mao Tsé-Tung - João Soares
Jesus Cristo - José Carlos de Vasconcelos
Goebbels - Júlio Isidro

 

Encontros Imaginários nº 46 - 18 de Março de 2013

O Encontro nº 46 recebe a visita de Almeida Garrett, um brilhante revolucionário de 1820 e combatente contra o absolutismo ao lado de D. Pedro. Foi escritor, dramaturgo, orador, par do reino, ministro e secretário de estado. Ressuscitou o teatro em Portugal, criou o Conservatório de Arte Dramática e o Teatro Nacional D. Maria II.

Far-lhe-á companhia Pablo Neruda, o célebre poeta chileno, infatigável activista político, militante do partido comunista, de brilhante carreira diplomática. Faleceu dias depois do golpe fascista de Pinochet em 1973 e por estes dias o seu corpo será exumado devido a suspeitas de assassinato.

E o ultimo convidado é Napoleão III, hábil manipulador que escrevia e fazia declarações completamente contraditórias para satisfazer todas as classes civis e militares, assim conseguindo ser eleito presidente da República! Claro que da má fama não se livrou, e acabou por ser exilado ficando conhecido pelo Napoleão pequeno, como Victor Hugo o nomeava…

Almeida Garret – Adérito Lopes            
Napoleão III- Sérgio Moras
Pablo Neruda -  João D'Ávila

 

Encontros Imaginários nº 47 - 8 de Abril de 2013

 

O Encontro Imaginário nº 47 será outro inesquecível acontecimento com a participação da sociedade civil.

António Vieira, o padre português, jesuíta, missionário, político, o maior orador da língua portuguesa, será interpretado por António Valdemar, jornalista e investigador, sócio efectivo da Academia das Ciências de Lisboa e da Academia Nacional de Belas-Artes. Professor de Jornalismo, e dirigiu durante seis anos a galeria Diário de Notícias, no Chiado, em Lisboa, onde organizou dezenas de exposições de escultores, pintores e ceramistas. Entre os seus livros  destacam-se: "Ser ou Não Ser Pelo Partido Único", "Garrett, vida e Obra", "Chiado: o Peso da Memória" e "Nemésio, sem limite de idade". Medalha de honra da Sociedade Portuguesa de Autores.

Maquiavel, o escritor e politico do Renascimento, autor da obra-prima “ O Príncipe”, a bíblia da acção politica oportunista e amoral, será apresentado pelo notável jornalista Adelino Gomes, jornalista, repórter das primeiras horas do 25 de Abril, do 11 de Março e do início da guerra civil em Angola e em Timor, professor e formador de comunicação em várias Escolas e na UAL, foi  locutor da Radio Renascença, fundador do  Público, Provedor do Ouvinte da RDP e publicou vários álbuns e livros, sendo também co-autor de Os dias loucos do PREC.

Nero, o desumano e cruel imperador Romano, cultor da prática de manipulação das massas assente no ”pão e circo”, perseguidor implacável dos cristãos, conta coma participação de Rui  Zink, escritor, professor universitário, Leitor de Língua Portuguesa na Universidade de Michigan e Professor Convidado na Universidade de Massachussetts Dartmouth. Colaborou em jornais e revistas, como O Independente (1991) e a revista K (1992) , recebeu o Prémio do P.E.N. Clube Português pelo romance Dávida Divina (2005), e representou o país em eventos como a Bienal de São Paulo, a Feira do Livro de Tóquio ou o Edimburgh Book Festival.

 

Padre António Vieira – António Valdemar
Maquiavel - Adelino Gomes
Nero - Rui Zink

 

Encontros Imaginários nº 48 - 22 de Abril de 2013

 

Este encontro  junta  3 personagens que simbolizaram diferentes visões do mundo e consequentes formas de intervenção social e política.

Remexido, o guerrilheiro Miguelista do Algarve , súbdito fiel  do absolutista D. Miguel, homem de posses e recebedor público ( quer dizer, o cobrador de impostos), espalhou o terror pela serra Algarvia e pelo Alentejo, até ter sido capturado , julgado e fuzilado pelo tribunal dos Liberais.

Brecht, o escritor, poeta, dramaturgo e encenador Alemão, nome mítico da Arte Teatral, criador do teatro épico e técnicas de representação que combateram o romantismo e adoptaram o marxismo como fonte de análise, reflexão e exposição crítica.
Perseguido pelo nazismo, refugiou-se em vários países e nos Estados Unidos, até voltar à sua Alemanha onde fundou com Helene Weigel o Berliner Ensemble.

Lincoln foi o presidente Norte Americano que decretou a abolição da escravatura, fonte próxima da cisão dos Estados escravocratas do Sul e o desencadear da Guerra Civil.
Seis dias após a rendição em larga escala das forças Confederadas sob o comando do General Robert E. Lee, Lincoln tornou-se o primeiro Presidente dos Estados Unidos a ser assassinado.

Remexido - Ruben Garcia
Brecht - Adérito Lopes
Lincoln - Sérgio Moras

 

Encontros Imaginários nº 49 - 6 de Maio de 2013

Com este ENCONTRO continuamos a participação da sociedade civil.

Freud, o médico inventor do termo psicanálise e uma das figuras de maior relevância na análise das sociedades, será representado por João  Arsénio Nunes, professor Universitário no CEHC – ISCTE e no CEIS 20 da Universidade de Coimbra.

António da Costa, do IST, Honorary Senior Research Fellow da Universidade de Glasgow, Fellow da Royal Astronomical Society de Londres e pertencente ao conselho editorial da revista Vértice, explicará o exaustivo e genial trabalho de Darwin pesquisando as nossas origens e a evolução das espécies.

E para terminar o elenco deste Encontro chega Pasionaria, a revolucionária da guerra civil de Espanha, através de Ana Prata, docente de Direito na Universidade Nova de Lisboa.

Freud - João  Arsénio Nunes
Darwin - António da Costa
Pasionaria - Ana Prata

 

Encontros Imaginários nº 50 - 20 de Maio de 2013

O nosso ENCONTRO IMAGINÁRIO nº 50 (JÁ!?), tem forte ambiência cultural.

Fernando Pessoa (Lisboa, 13 de Junho de 1888 — Lisboa, 30 de Novembro de 1935), o nosso grande poeta, filósofo, muitas vezes comparado com Luís de Camões será o anfitrião de  Louise Brooks (Cherryvale, 14 de novembro de 1906 — Rochester, 8 de agosto de 1985) , uma atriz, modelo e bailarina norte-americana, célebre pelo seu corte de cabelo liso e curto, que lançou como moda e se tornou um ícone dos anos 20.  O diretor da Cinemateque Française, Henri Langlois, fez a declaração que se tornaria eterna: "Não existe Garbo. Não existe Dietrich. Existe apenas Louise Brooks". E o ultimo convidado é Pablo Picasso (Málaga, 25 de outubro de 1881 — Mougins, 8 de abril de 1973), pintor, escultor, poeta e desenhador espanhol, um dos mestres da arte do século XX.


Louise Brooks - Rita Lello
Fernando Pessoa - Adérito Lopes
Picasso - João D'Ávila

 

Encontros Imaginários nº 51 - 3 de Junho de 2013

(participação da sociedade civil)


Um novo ENCONTRO esperado com enorme expectativa.
Desta vez, a palavra pertence exclusivamente ao género Feminino.

CHARLOTTE CORDAY, de família nobre mas de extrema pobreza era possuída por misticismo e arrebatamento que a levaram a assassinar Marat, “o amigo do povo”; recusou ser absolvia e foi condenada à morte. Esta figura trágica da Revolução Francesa será apresentada pela Pedagoga  MARIA EMÍLIA BREDERODE.

CARLOTA JOAQUINA, a Rainha reaccionária que foi instigadora da morte por envenenamento do seu marido, o rei D. João VI, célebre pela devassidão e fealdade, será interpretada pela Historiadora  e Prémio Pessoa  IRENE PIMENTEL.

E pertence à Jornalista e Documentarista DIANA ANDRINGA  assumir a personalidade de LOUISE MICHEL, célebre revolucionária e “allumeuse” da Comuna de Paris, professora, anarquista, autora de teatro, amiga de Victor Hugo e de Magalhães Lima, director de “ O Século”.

Carlota Joaquina - Irene Pimentel (Historiadora, Prémio Pessoa)                   
Charlotte Corday - Maria Emília Brederode (Faculdade de Letras)
Louise Michel - Diana Andringa (Jornalista, documentarista)

 


Encontros Imaginários nº 52 - 17 de Junho de 2013

O próximo Encontro Imaginário transporta-nos ao século XIX e à primeira metade do século XX através de figuras dominantes da actividade artística e cultural: Stefan Zweig (Viena, 28 de novembro de 1881 - Petrópolis, 23 de fevereiro de 1942), o famoso escritor, romancista, poeta, dramaturgo, jornalista e biógrafo austríaco de origem judaica, pacifista e lutador anti-nazi; Tamara de Lempicka, notável pintora art déco polaca, uma das divas dos anos 20,  notável figura da boémia parisiense, tendo conhecido Pablo Picasso e Jean Cocteau entre outros. Famosa pela beleza física, era abertamente bissexual e os seus casos com homens e mulheres causavam escândalo na época. E terminamos com  Wagner, maestro, compositor, director de teatro e ensaista alemão, idolatrado por Hitler e que tem recebido várias críticas pelo conteúdo anti-semita de alguns dos seus escritos.

Stefan Zweig - Adérito Lopes
Tamara de Lempika - Sónia Barradas
Wagner - Ruben Garcia

 

Encontros Imaginários nº 53 - 8 de Julho de 2013

Outro Encontro com participação da sociedade civil
Gandhi, fundador do moderno Estado Indiano e o maior defensor do Satyagraha - não agressão, forma não violente de protesto -, será interpretado por Armando Nascimento Rosa, escritor, dramaturgo e professor da Escola Superior de Teatro e Cinema.
A historiadora e especialista nos estudos do Século XVIII Maria Helena Carvalho dos Santos levar-nos-á ao convívio com Maria Antonieta, a rainha que, submersa na voragem da Revolução Francesa de 1789, acabou por ser guilhotinada.
Hitler, o ultimo convidado deste Encontro será apresentado por Mário Figueiredo, prestigiado criativo e apresentador de Rádio e Televisão.

Gandhi - Armando Nascimento Rosa
Maria Antonieta - Maria Helena Carvalho dos Santos
Hitler - Mário Figueiredo

 

Encontros Imaginários nº 54 - 22 de Julho de 2013

E chegamos ao fim do 1º semestre de 2013.
Iniciámos um evento inédito, a participação  da sociedade civil nos nossos ENCONTROS.

Para não esquecimento, os nomes dos que já nos visitaram assumindo diferentes personagens : Otelo Saraiva de Carvalho, Iva Delgado, Miguel Real, João Soares, José Carlos de Vasconcelos, Júlio Isidro, António Valdemar, Adelino Gomes, Rui Zink, António da Costa, João Arsénio Nunes, Ana Prata, Maria Emília Brederode, Irene Pimentel, Diana Andringa, Armando Nascimento Rosa, Maria Helena Carvalho Santos e Mário Figueiredo.

Os actores da Barraca e outros amigos continuaram a surpreender o  público com personalidades  da política, literatura, pintura, teatro, religião, música , criminalidade e militarismo. Como sempre, um amplo e variado painel da nossa História Universal.

Desta vez temos um Encontro entre um escritor Francês, um presidente dos Estados Unidos e um bandoleiro Brasileiro.
São eles Victor-Marie Hugo, novelista, poeta, dramaturgo, ensaísta, artista, estadista e ativista pelos direitos humanos , e que felicitou Portugal pela abolição da pena de morte. Foi o autor de Les Misérables e de Notre-Dame de Paris, entre muitas outras obras, Richard Nixon que foi o único presidente a renunciar na história dos Estados Unidos em virtude do escândalo Watergate,  e o bandoleiro  Lampião, um cangaceiro brasileiro que espalhou o crime e a revolta da miséria durante 20 anos no Nordeste Brasileiro.

Victor Hugo - Adérito Lopes
Nixon - Ruben Garcia
Lampião - Sérgio Moras

 

Encontros Imaginários nº 55 - 9 de Setembro de 2013

Continuando com a Participação da Sociedade Civil nos ENCONTROS IMAGINÁRIOS, no dia 9 de Setembro, às 21h30, no Teatro A BARRACA:

Laborinho Lúcio, jurista que dirigiu o Centro de Estudos Judiciários e foi Ministro da Justiça, e um estudioso atento da acção teatral, interpreta Damião de Góis, o célebre músico e cronista português que se transformou numa figura ímpar do humanismo Europeu do século XVI.

Carlos Matos Gomes, coronel na reserva com brilhante folha de serviços, e também o celebrado e prolífico escritor Carlos Vale Ferraz (“Nó Górdio”, “ A filha do legionário”, etc.), irá apresentar-nos Mussolini, ditador e criador do fascismo Italiano.

Catarina Furtado, bela e inteligente actriz e apresentadora de televisão e Embaixadora de Boa Vontade da ONU, fará reviver uma das grandes figuras míticas do nosso tempo: Marilyn Monroe.

Marylin Monroe - Catarina Furtado
Damião de Góis - Laborinho Lúcio
Mussolini - Carlos Matos Gomes

Encontros Imaginários nº 56 - 23 de Setembro de 2013

Novamente 3 grandes figuras  de experiencias muito diferentes e, desta vez, contemporâneas.

Hồ Chí Minh, revolucionário  com uma vida aventureira que o levou por França, Moscovo, China, até organizar a guerrilha Vietnamita que iria derrotar os Exércitos  de França e Estados Unidos da América ao cabo de uma luta sofrida de dezenas de anos. Far-lhe-ão companhia a célebre estilista Francesa  Coco Chanel, cujas criações influenciaram a moda mundial, mostrando-nos o lado frívolo e colaboracionista com os ocupantes nazis de uma França dividida, e Orson Welles, o actor e cineasta dos Estados Unidos que iniciou a sua carreira no teatro, em Nova Iorque, em 1934, célebre pela transmissão radiofónica intitulada A Guerra dos Mundos,  que ficou famosa mundialmente por provocar pânico nos ouvintes, e pelo seu filme  Citizen Kane, considerado pela crítica como um dos melhores filmes de todos os tempos,  irá deliciar-nos com a sua lucidez , inteligência e sentido de humor

Hồ Chí Minh - Sérgio Moras
Coco Chanel - Carolina Parreira
Orson Welles - João D'Ávila

 

Encontros Imaginários nº 57 - 7 de Outubro de 2013

Com participação da sociedade civil


Vítor Melícias, padre Franciscano, Docente Universitário e dinâmico animador e organizador de várias instituições de solidariedade social, interpreta Gil Vicente , o ourives, dramaturgo, actor e encenador  da riquíssima obra que é considerada o berço do Teatro Português.

Inês de Medeiros, actriz , cineasta e deputada , irá apresentar-nos Joana D’Arc, a mística guerreira Francesa que combateu a invasão Inglesa e foi condenada à fogueira, sendo considerada a heroína “Donzela de Orleans.

Fernando Dacosta, brilhante jornalista, escritor e dramaturgo da geração que criou o saudoso semanário “O jornal” fará de Torquemada o fanático e cruel Inquisidor Espanhol cujo excesso paranóico chegou a ser criticado pelos Papas.

Gil Vicente - Padre Vitor Melícias
Joana D'Arc - Inês de Medeiros
Torquemada - Fernando Dacosta

 

Encontros Imaginários nº 58 - 21 de Outubro de 2013

O Encontro Imaginário nº 58 convocou 3 figuras essenciais da História do Século XX.

Aldous Leonard Huxley (Godalming, 26 de Julho de 1894 - Los Angeles, 22 de Novembro de 1963) foi um escritor inglês e um dos mais proeminentes membros da família Huxley com vários prémios Nobel. É o autor de Admirável Mundo Novo, romance científico e futurista que influenciou muitas gerações.

Salvador Dalí,  um importante pintor catalão, conhecido pelo seu trabalho surrealista e pela exibição de atitudes e realizações extravagantes destinadas a chamar a atenção, tinha sido colega e amigo do poeta Federico García Lorca e de Luis Buñuel.
Foi visto como um apoiante do fascista Francisco Franco e, por isso, André Breton, líder do movimento surrealista, fez um grande esforço para dissociar o seu nome do surrealismo.

Marlon Brando, um dos mais importantes atores de cinema  com papéis inesquecíveis em “O eléctrico chamado desejo”, “Zapata”, “Julio Cesar” e culminando com “O Padrinho”, era um apoiante do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos e também de diversos movimentos em defesa dos índios norte-americanos.

Aldous Huxley - João Noronha
Salvador Dalí - Sérgio Moras
Marlon Brando - João D'Ávila

 

Encontros Imaginários Especial em Francês - 28 de Outubro de 2013

Com participação da sociedade civil

O Clube Intercultural Europeu (CLUBE) é uma associação cultural e recreativa sem fins lucra­tivos criada em 1998, cuja ação se desenvolve essencialmente na região de Lisboa (Portugal). Entre as suas várias actividades e projectos é de realçar o objectivo de aumentar a sua influência a nível internacional através de parcerias e presença em redes e plataformas internacionais.
Este ENCONTRO IMAGINÁRIO em língua Francesa, especialmente destinado a estudantes e professores em viagem a Portugal, mas aberto a qualquer público, é o resultado de uma parceria entusiasticamente aceite pela BARRACA.

Com a participação da sociedade civil:

Carlota Joaquina - Irene Pimentel, Historiadora, Prémio Pessoa
Charlotte Corday - Leonor Areal, Cineasta
Louise Michel - Diana Andringa, Jornalista, documentarista

 

Encontros Imaginários nº 59 - 4 Novembro de 2013

Com participação da sociedade civil

Fernando Tordo, o jovem  cantor que se celebrizou com a ” Tourada” de Ary dos Santos, também integrante do histórico grupo” Os Sheiks” e cantautor integrado na actividade de protesto e na divulgação das aspirações do 25 de Abril, irá dar-nos com o seu natural humor o célebre Al Capone, o gangster que depois de dezenas de crimes e mortes só foi preso porque não tinha pago os impostos!!!

Jules Verne, o romancista  que povoou os sonhos de tantas gerações de crianças e jovens com mil aventuras e inacreditáveis invenções, será apresentado por Joaquim Furtado, uma voz do 25 de Abril e  jornalista que tem produzido um admirável trabalho televisivo sobre a nossa guerra Colonial.

E por fim, Jaime Rocha, jornalista, poeta, prosador e dramaturgo amplamente premiado e divulgado internacionalmente, far-nos-á chegar D. Dinis, o Rei poeta, criador dos Estudos Gerais e de várias leis e bases económicas que iriam servir de suporte à grande aventura dos Descobrimentos.

Com a participação da sociedade civil:

Al Capone - Fernando Tordo
Jules Verne - Joaquim Furtado
D. Dinis - Jaime Rocha

 

Encontros Imaginários nº 60 - 18 Novembro de 2013

No dia 22 de Novembro de 1963 o mundo caiu numa enorme perplexidade : o presidente Kannedy tinha sido assassinado  em Dallas, no Texas.

No próximo Encontro Imaginário quisemos assinalar essa efeméride pela importância simbólica de ainda não se ter esclarecido quem teriam sido os mandantes do crime – o que diz bem sobre a natureza do regime desse dito símbolo do “ país livre” - , e porque esse corte abrupto de uma carreira que, em alguns casos, se revelava promissora, lançou milhões de progressistas  Norte- Americanos numa orfandade  de que ainda não se livraram.

Fazem companhia a Kennedy outras 2 figuras prematuramente assassinadas : Danton, herói da Revolução Francesa, vítima do fanatismo  do “incorruptível” Robespierre, e Machado Santos, o militar que audaciosamente tomou as rédeas da insurreição que levou ao triunfo da República Portuguesa, alvo de um complot Monárquico mascarado de agitação anarquista na noite de 19 de Outubro de 1921, conhecido por “ Noite Sangrenta”.

Danton - Adérito Lopes
Machado Santos - Sérgio Moras
Kennedy - Celso Antão

 

Encontros Imaginários nº 61 - 2 Dezembro de 2013

Com participação da sociedade civil

Neste Encontro juntamos a Arte do canto com o debate sempre presente entre racismo  e emancipação dos povos.

Maria Callas, a célebre cantora que incorporou no século XX o conceito de “prima dona” pela sua voz divina e pose social será interpretada por Patrícia Vasconcellos também cantora, produtora e directora da Escola de Actores ACT. Hélder Lucas, actual  dirigente da CPLP, o projecto Lusofono para integração e parceria económica e cultural dos países que têm como língua nacional o português, será Martin Luther King, o pastor que foi o expoente máximo da luta dos negros contra a segregação racial e pelos direitos civis. Neste Encontro Imaginário ele irá discutir com a Ku-Klux-Klan, Associação secreta Norte-Americana que nasceu na sequência da derrota dos racistas na guerra da Secessão, que espalhou terror e crimes e que, apesar de interdita, continuará activa. Miguel Martins, escritor e editor, fará o papel do “grande dragão” dessa seita fascista e racista.

Maria Callas - Patrícia Vasconcellos
Helder Lucas - Martin Luther King
Miguel Martins - Ku-Klux-Klan

 

Encontros Imaginários nº 62 - 16 Dezembro de 2013

Desta vez o nosso Encontro reúne o ditador Sidónio Pais, o cineasta catalão Buñuel e a genial inventora do bailado moderno Isadora Duncan.

Sidónio Pais foi morto a tiro no dia14 de Dezembro de 1918  por José Júlio da Costa, um militante republicano. Foi a consequência da espiral de violência que se tinha abatido sobre o país depois de ele ter alterado a Constituição e espalhado o terror na população com assassinatos, prisões e exílios para Africa e Timor. Fernando Pessoa chamou-lhe Presidente-Rei e Sidónio é considerado um precursor dos fascismos Europeus e um verdadeiro antepassado ideológico de Salazar.

Do lado oposto dessa ideologia encontramos Buñuel, companheiro de Lorca e Dalí, surrealista, anarquista e anti-franquista, cineasta de ampla carreira internacional  e realizador de saborosos escândalos como Viridiana e O Charme discreto da burguesia.

Isadora Duncan, a maga da dança moderna, professora de uma escola em Moscovo para crianças pobres apoiada por Lenine, espalhará a beleza e a poesia neste confronto acido entre os seus companheiros de debate.

Sidónio Pais - Sérgio Moras
Luis Buñuel - Adérito Lopes
Isadora Duncan- Isa Magalhães

 

2014

Encontros Imaginários nº 63 - 6 de Janeiro de 2014

Marquês de Pombal, uma das figuras mais controversas e carismáticas da História Portuguesa, modernizando Portugal, expulsando os Jesuítas  e reconstruindo a Lisboa destruída pelo terramoto de 1755, será interpretado pelo coronel na reserva Vasco Lourenço, um dos capitães dirigentes da data libertadora que foi o 25 de Abril.

Irá contracenar com a historiadora Raquel Varela, que nos mostrará a vida trágica de Cleópatra, a rainha egípcia célebre pela beleza, cultura e consumada habilidade diplomática , de amor infeliz com Marco António, o que a levaria ao suicídio com uma serpente.

E Loyola, o fundador da Companhia de Jesus, irá provocar as convicções do Marquês através do arquitecto José Romano

E NO FIM HÁ  Festa como nos apetecer

Marquês de Pombal - Vasco Lourenço, Capitão de Abril
Cleopatra - Raquel Varela, Historiadora
Santo Inácio de Loyola - José Romano, Arquitecto

 

Encontros Imaginários nº 64 - 20 de Janeiro de 2014

Este Encontro é dedicado a 3 escritores essenciais: o português Luís de Camões, o francês Alexandre Dumas e o italiano Gabrielle D’Annunzio.

Todos têm em comum uma vida aventurosa, boémia e recheada de paixões.
Camões e D’Annunzio têm também em comum o facto de terem sido militares e nessas batalhas terem perdido um olho!
Alexandre Dumas é o grande autor best seller , cuja produção era tão impressionante que tinha 70 assistentes para escreverem as histórias que ele depois corrigia e assinava…
Todos participaram nas lutas ideológicas do seu tempo.

Camões é o único que tem a glória de ter escrito o poema épico-imagem de um povo e uma Pátria que inicia a globalização mundial e teve também a desdita de ser o único que morreu na miséria.

Luis de Camões - Sérgio Moras
Alexandre Dumas - João D'Ávila
Gabrielle D'Annunzio - Higino Maroto

 

Encontros Imaginários nº 65 - 10 de Fevereiro de 2014

Comemorando os 3 anos de Encontros Imaginários, temos a seguinte participação da sociedade civil:

Duran Clemente, coronel na reserva que foi um dos capitães de Abril irá apresentar-nos George Orwell o escritor Inglês autor de um dos mais fascinantes livros do século XX, “1984” uma ficção premonitória sobre a espionagem que se abate sobre todos os cidadãos, eliminando qualquer privacidade.
Eva Braun, a secreta amante de Hitler que o seguiu no suicídio desesperado com o bunker cercado pelas tropas da União Soviética, é representada por Ana Gomes, embaixadora e eurodeputada do Partido Socialista.
O cantautor e arquitecto Carlos Mendes fará “baixar” a personalidade de John Lennon, um dos fundadores dos Beatles e autor de Imagine, além de outras inesquecíveis canções.

Depois do Encontro começa a FESTA com canções, poesias e surpresas.

George Orwell - Duran Clemente
Eva Braun - Ana Gomes
John Lennon - Carlos Mendes

 

Encontros Imaginários nº 66 - 24 de Fevereiro de 2014

Este Encontro reúne figuras de especial relevo do mundo Artístico que irão protagonizar um interessante debate sobre a s relações entre Cultura e Sociedade.

Diderot, filósofo e escritor Francês  do século XVIII que esteve preso por ter publicado uma obra onde declarava a  sua evolução de crente até ter sido ateu depois de um período que identificava como a “hesitação de um céptico”, foi considerado também um percursor do anarquismo.

Maria Félix, a actriz Mexicana célebre pela sua beleza, rebeldia e enorme popularidade internacional,  testemunhou nos seus filme as miseráveis condições de vida dos camponeses pobres e o luxo corrupto  dos tradicionais inimigos de Zapata e Pancho Villa.

Verdi, o genial músico e compositor Italiano  que  encanta gerações com as obras-primas  há muito enraizadas na cultura popular - como "La donna è mobile", de "Rigoletto", "Va, pensiero" (Coro dos Escravos Hebreus) de Nabucco , "Libiamo ne' lieti calici" (Valsa do Brinde) de La Traviata e a "Gloria al Egito e ad Iside" (Marcha Triunfal) de Aida.

Diderot - João D'Ávila
Maria Félix - Sónia Barradas
Verdi - Tomás Taveira da Costa

 

Encontros Imaginários nº 67 - 10 de Março de 2014

(Participação da sociedade civil)

Rasputin, o místico Russo célebre pelo seu comportamento dissoluto, licencioso e devasso  na corte do czar Nicolau II, e que acabou por ser assassinado pelo príncipe Yussupov, será interpretado pelo pintor e cantautor Manuel João Vieira conhecido criador de vários grupos de culto como os irmãos Catita.

Ramon Font, o jornalista catalão de longa experiência profissional em Portugal dar-nos-á  Cervantes, autor de “D. Quixote”, para muitos a melhor obra literária de todos os tempos, e Chaplin, outro genial artista multi facetado, será apresentado pelo jornalista e repórter de televisão Ribeiro Cardoso

2ª Parte
Homenagem a PETE SEEGER - Canções, poemas e surpresas

Raspustin - Manuel João Vieira
Cervantes - Ramon Font
Chaplin - Ribeiro Cardoso

 

Encontros Imaginários nº 68 - 24 de Março de 2014

Neste Encontro Imaginário contamos novamente com participação da sociedade civil .

António Pedro de Vasconcelos, cineasta e um dos nomes mais relevantes do moderno cinema português, irá dar corpo e alma a Bernard Shaw, o dramaturgo, escritor e génio da sátira a quem chamavam o “irascível Irlandês”.

Terá a companhia de Gabriela Canavilhas, pianista, professora e ex-ministra da Cultura que irá interpretar a fascinante actriz Marlene Dietrich, activa militante contra o nazismo Hitleriano.

E Attila, o Huno será apresentado por Carlos Reis, um iconoclasta que também é músico e fotógrafo.

Bernard Shaw - António Pedro Vasconcelos
Marlene Dietrich - Gabriela Canavilhas
Attila - Carlos Reis

 

Encontros Imaginários SESSÃO ESPECIAL - 27 MARÇO DIA MUNDIAL DO TEATRO

Molière | Ho Chi Minh  | Camões

A  comemoramos mais um Dia Mundial do Teatro. Desta vez não apresentamos uma peça.
Inventamos um Encontro Imaginário com algumas figuras que nos irão falar sobre vários ângulos do teatro, da Cultura e da Sociedade.
Como sempre, diz-se que o teatro está em crise. O que é normal, olhando para o ar nada saudável da sociedade do nosso tempo.
Tenhamos, no entanto, o tal optimismo de quem sabe que CRISE, qualquer crise, é sempre um ponto de ruptura de uma falsa estabilidade.
Crise é, portanto, fonte de movimento e nunca de estagnação.
Os nossos convidados irão comentar directa ou indirectamente questões à roda de um problema sério (ri)
Quem tem medo do teatro ?
Que pergunta ridícula, não é? Ter medo do teatro, de uma peça, de uns actores que nos preenchem momentos de ócio?! Que absurdo!...
Muitas destas questões vão ser comentadas por Moliére, o rei da comédia Francesa, Camões que teve as peripécias teatrais que o obrigaram à habitual vida de andarilho e Ho-Chi-Minh que nos informará sobre a importância do teatro de guerrilha durante a guerra  do Vietnam em que derrotou os exércitos de França e Estados Unidos.

Para quem ainda julgue que o teatro é um acto frívolo e desinteressante, aqui está uma boa oportunidade para um bom debate público.

 

Encontros Imaginários nº 69 - 7 de Abril de 2014

1ª parte
(participação da sociedade civil)

Mais um ENCONTRO IMAGINÁRIO a não perder
Desta vez com Howard Robard Hughes Jr. (Humble, 24 de Dezembro de 1905 - Houston, 5 de Abril de 1976) foi um aviador, engenheiro aeronáutico, industrial, produtor de cinema, director cinematográfico e um dos homens mais ricos do mundo. Será interpretado por António Garcia Pereira, activista político e dinâmico advogado de direito do trabalho e anti-corrupção.

Este personagem símbolo do capitalismo Norte-Americano terá como parceiro de debate Vladimir Ilitch Lenin ou Lenine ( Simbirsk, 22 de abril de 1870 - Gorki, 21 de Janeiro de 1924) revolucionário e chefe de Estado russo, responsável em grande parte pela execução da Revolução Russa de 1917, líder do Partido Comunista, e primeiro presidente do Conselho dos Comissários do Povo da União Soviética. Considerado pelo  historiador Eric Hobsbawn,  "o personagem mais influente do século XX. Luiz Gamito, psiquiatra e ex-director do Julio de Matos será a personalidade civil que lhe irá dar corpo e voz.

Ana Filgueiras, activista na defesa dos Direitos Humanos, apresentará Madame Pompadour  uma cortesã francesa e amante do Rei Luís XV, era dotada de inteligência, encanto, beleza, e  tornou-se numa secretária confidencial do Rei. Governava Versalhes, concedia audiências a embaixadores e tomava decisões sobre todas as questões ligadas à concessão de favores, de forma tão absoluta como qualquer monarca. Entre várias decisões, incentivou a fundação da fábrica de porcelanas de Sèvres.


Howard Hughes - A. Garcia Pereira, advogado
Lenin - Luiz Gamito, psiquiatra
Madame Pompadour - Ana Filgueiras, activista, defesa dos Direitos Humano

2ª PARTE
Evocação de Adriano Correia de Oliveira
12 canções interpretadas por:
Vozes  e violas: Manuel Teixeira e  Vitor Sarmento
Harmónica e Baixo: Pedro Luis
Piano: Gustavo Teixeira
Guitarra portuguesa: Carlos Sanches

 

Encontros Imaginários nº 70 - 21 de Abril de 2014

Bertrand Russell, prémio Nobel de Literatura de 1950, foi  um dos mais influentes matemáticos, filósofos e lógicos que viveram no século XX. Político liberal, polémico e interveniente, a sua voz deteve sempre autoridade moral, sendo um crítico influente das armas nucleares e da guerra dos Estados Unidos no Vietnam. Será apresentado por Mário Tomé, um capitão de Abril e ex-deputado pela UDP.

Carla Jorge de Carvalho, jornalista pivot da Sic Notícias, interpreta a muito célebre actriz Norte-Americana Katharine Hepburn que trabalhou com diversos tipos de géneros da comédia ao drama e foi premiada com quatro  Oscar de Melhor Actriz. Em 1999, foi nomeada pelo American Film Institute como a maior estrela feminina de todos os tempos.

Leopoldo II, o famigerado rei Belga que geriu o  Estado Livre do Congo como sua propriedade privada, criou um dos escândalos internacionais mais infames da passagem do século XIX para o XX. Estima-se que  o total de mortes tenha chegado a um número aproximado de 10 milhões. Manuel Marcelino, gestor empresarial e um dos fundadores do grupo de teatro A Barraca irá interpretar este personagem.

Bertrand Russell - Mário Tomé
Katharine Hepburn - Carla Jorge de Carvalho
Leopoldo II - Manuel Marcelino

2ª PARTE

Concerto – Canções que anunciaram o 25 de ABRIL

Monangambé (Mingas), - Erguer a voz (António Macedo), - Pedra Filosofal (Manuel Freire)
- Arte poética (JJLetria), - Que força é essa (Sérgio), - Cantar de emigração (Adriano)
- Ventos de Guerra (cancioneiro do Niassa), - Queixa das jovens almas censuradas (JM Branco)
- Duas melodias (Luis Cília), - O meu amigo está preso (Tino Flores), - Cantata de paz (F Fanhais)
- Vou andando por terras de França (JM Branco), - Venham mais cinco (Zeca)

Encontros Imaginários nº 71 - 5 de Maio de 2014

Máximo Gorki foi um escritor, romancista, dramaturgo, contista e revolucionário russo. Correligionario e grande amigo de Lenine, escreveu teatro , contos e romances, sendo “ A Mãe” a sua obra mais conhecida e elogiada. Bertolt Brecht adaptou e encenou essa obra para teatro , facto que ajudou à sua divulgação Universal.
Arnaldo Matos, advogado e reconhecido activista politico apresentará essa figura única da literatura mundial.

Ana Benavente, professora da Universidade de Lisboa recordará Mae West , actriz norte-americana de teatro, music-hall e cinema dos anos 20 do século XX, célebre pelo tom provocatório e picante contra a conservadora sociedade Norte- Americana.

Carlos Fragateiro, professor da Universidade de Aveiro, ex- director do Teatro da Trindade e do Teatro Nacional D. Maria II, será António Ferro  escritor, jornalista e político português  que dirigiu o Secretariado  de Propaganda Nacional, organismo que  criou as bases da politica cultural do Estado Novo de Salazar.

Máximo Gorki - Arnaldo Matos
Mae West - Ana Benavente
António Ferro - Carlos Fragateiro

2ª PARTE

CANÇÕES  da REVOLUÇÃO PORTUGUESA
A memória do “PREC” com canções do GAC, José Mário Branco, Tino Flores e outros.
Participação de Samuel, Vitor Sarmento, Carlos Sanches

 

Encontros Imaginários nº 72 - 19 de Maio de 2014

(Participação da Sociedade Civil)

Himmler líder do Partido Nazi, organizador dos campos de concentração, responsável pelo Holocausto e pelo extermínio de mais de 10 milhões de pessoas, será interpretado por José Zaluar, activista e professor Universitário.
A grande aventura dos Descobrimentos tem como um dos mentores o Infante Dom Henrique, o navegador que ironicamente nunca navegou. Para esta situação de recorte teatral nada mais indicado que escolher Gomes Marques, um Amador de teatro de passado profissional como bancário.
Tino Flores, o subversivo e radical cantautor de itinerário relevante desde muito jovem e na luta cultural anti-fascista na emigração dos anos 60, irá apresentar Che Guevara, o revolucionário Argentino internacionalista, um dos chefes da Revolução Cubana, que foi assassinado pelo exército Boliviano às ordens da CIA

Himmler - José Zaluar, professor Universitário
Infante D. Henrique - Gomes Marques, amador de teatro, ex-bancário
Che Guevara - Tino Flores, cantautor


2ª PARTE

Canções de Zeca Afonso

 

Encontros Imaginários nº 73 - 2 de Junho de 2014

(Participação da Sociedade Civil)

Alfredo Barroso, jornalista e cronista polémico e incisivo interpreta Pancho Villa, o célebre general e comandante da Revolução Mexicana que foi assassinado numa emboscada quando já tinha abandonado a guerrilha, depois de ter o comando da cavalaria com mais de 40 mil homens, chegando a controlar o norte do país,

Virginia Woolf escritora e ensaísta britânica, proeminente figura do modernismo que fundou a Hogarth Press, editora que revelou escritores como Katherine Mansfield e T.S. Eliot, e que comete suicídio em 1941 é apresentada por Luísa Vicente, psiquiatra e professora Universitária.

Fernando Rosas, historiador e professor Universitário, traz ao nosso debate Napoleão, o cabo de guerra da Córsega que se transformou em Imperador durante vários anos no rescaldo da Revolução Francesa, incendiando a Europa até iniciar o declínio com a derrota na Rússia e terminar preso na ilha de Santa Helena

Pancho Villa - Alfredo Barroso, jornalista
Virginia Woolf - Luísa Vicente, psiquiatra
Napoleão - Fernando Rosas, historiador

 

Encontros Imaginários nº 74 - 16 de Junho de 2014

(Participação da Sociedade Civil)

Fernão Mendes Pinto foi um aventureiro e explorador português e autor de “Peregrinação” o livro/memória das suas viagens e aventuras por terras do Oriente. Este personagem único da História dos Descobrimentos  é apresentado pelo diplomata António Dias, continuando assim a tradição do  português que levou a primeira espingarda ao Japão.

João Espírito Santo, professor Universitário e gestor experiente, irá informar-nos sobre a personalidade de Rockefeller, o célebre milionário e filantropo Norte-Americano que soube descobrir e enriquecer com a moderna mina de ouro, o petróleo.

Emile Zola, o autor do realismo Francês que se transformou no intelectual de consciência cívica e social, chegará até nós através de Nuno Santa Clara, um dos capitães de Abril que assumiram a sua responsabilidade de cidadãos patriotas enfrentando a ditadura fascista.

Fernão Mendes Pinto - António Russo Dias, diplomata
Rockefeller - João Espírito Santo, prof. Universitário
Emile Zola - Nuno Santa Clara, capitão de Abril

 

Encontros Imaginários nº 75 - 30 de Junho de 2014

(Participação da Sociedade Civil)

O primeiro convidado deste Encontro é o Remexido, nome por que ficou conhecido José Joaquim de Sousa Reis, um célebre guerrilheiro miguelista algarvio, que nasceu no Algarve em 1797, em Estombar. Quem irá personificar este famigerado personagem é José Fernandes, capitão de Abril, um dos intervenientes na derrota do fascismo herdeiro do absolutismo do século XIX.

Nuno Artur Silva, escritor, guionista e responsável máximo de Produções Fictícias, verdadeira máquina de criatividade lúdica e intelectual, irá apresentar-nos  Brecht, destacado dramaturgo, poeta e encenador alemão do século XX que influenciou profundamente o teatro contemporâneo e a dramaturgia que analisa o desenvolvimento das relações humanas nas modernas sociedades.

Abraham Lincoln foi o 16ª presidente dos Estados Unidos. Iniciou a luta contra a escravatura reinante principalmente no Sul dos Estados Unidos que levaria à Guerra da Secessão vencida pelo Norte liberal e abolicionista. Foi assassinado em abril de 1865. Viriato Teles, jornalista e incansável crítico e divulgador da música popular portuguesa que personificou o país novo do 25 de Abril, será o interprete desta relevante personalidade.

Remexido - José Fernandes, Capitão de Abril
Brecht - Nuno Artur Silva, Guionista, Prod. Fictícias
Lincoln - Viriato Teles, jornalista


II PARTE
APRESENTAÇÃO DO PROJECTO DOGMA12, com visionamento de grafismo e pinturas.
Por Jorge Castro Guedes

 

Encontros Imaginários nº 76 - 14 de Julho de 2014

(Participação da Sociedade Civil)

HISTÓRIA UNIVERSAL
Numa altura em que internacionalmente se  continuam a verificar invasões e vários focos de guerra   localizados que fazem recear o regresso de conflito Mundial, recordamos esse “ estado de espírito” com 3 personagens.

Miguel de Vasconcelos, desempenhou no Reino de Portugal o cargo  de primeiro-ministro da duquesa de Mântua, vice-Rainha de Portugal, em nome do Rei Filipe IV de Espanha. Era odiado pelo povo por, sendo português, colaborar com a representante da dominação filipina. Foi a primeira vítima da Revolução de 1640 que devolveu a Independência a Portugal. Depois de morto, foi arremessado da janela do Paço Real de Lisboa para o Terreiro do Paço, pelos conjurados. Vai ser interpretado por  João Paulo Bessa, arquitecto, gráfico, jogador e treinador internacional de rugby.
Leonor Areal, realizadora, faz a abordagem de Catarina da Rússia, representante de um vago despotismo iluminado devido aos seus contactos com Voltaire, Diderot e outros iluministas Franceses. Célebre pelo seu autoritarismo e a devassidão sexual que sempre a acompanhou.
Filipe Faria, sociólogo  e ex-tradutor de altas instituições Europeias, assumirá a complexa figura de Robespierre, advogado e político,  uma das personalidades mais importantes da Revolução Francesa. A sua fama de defensor do povo valeu-lhe o apelido de “incorruptível”, depois como ditador instaurou o regime do “Grande Terror”,  acabando por morrer na guilhotina.

Miguel de Vasconcelos - João Paulo Bessa, Arquitecto
Catarina da Rússia - Leonor Areal, Realizadora
Robespierre - Filipe Faria, Sociólogo

 

Encontros Imaginários nº 77 - 28 de Julho de 2014

(Participação da Sociedade Civil)


Rudolf Hess  foi considerado um delfim de Hitler, ajudando-o a escrever a sua obra, Mein Kampf, e redigindo as Leis de Nuremberg de 1935, que retiravam os direitos dos judeus na Alemanha, e que estiveram na origem do Holocausto. Foi preso na rocambolesca viagem de avião à Escócia, ficando preso e foi condenado em Nuremberga a prisão perpétua que cumpriu no castelo de Spandau, onde se suicidou em 1987. O dramaturgo Joaquim Paulo Nogueira irá mostrar-nos este personagem.

Fernando Matos Silva, cineasta, irá ter o especial prazer de nos apresentar Alves Reis considerado até há pouco tempo o maior burlão da História de Portugal. Ele conquistou esse notável prestígio quando, depois de várias outras burlas e falsificações, conseguiu encomendar uma emissão de 200 mil notas de 500 escudos em nome do Banco de Portugal! Perante os recentes casos de corrupção no nosso brando país, é natural que se esteja a roer de inveja!

A encenadora Filomena Oliveira, também dramaturga com larga experiência de temáticas históricas, irá apresentar-nos a figura brilhante da Belle Epoque Parisiense que é Mata-Hari, a exótica bailarina Holandesa que se apresentava como uma princesa Javanesa e se transformou numa cortesã com inúmeros casos amorosos com oficiais Franceses e Alemães. Foi considerada espia e agente dupla e fuzilada em 1917.

Rudolph Hess - Joaquim Paulo Nogueira, dramaturgo
Alves Reis - Fernando Matos Silva, cineasta
Mata-Hari - Filomena Oliveira, encenadora

 

Encontros Imaginários nº 78 - 15 de Setembro de 2014

(Participação da Sociedade Civil)

Maomé foi um líder religioso e político árabe. Nascido em Meca, foi durante a primeira parte da sua vida um mercador que  se transformou num chefe da primeira comunidade muçulmana, acabando por unificar o território da Arábia à península Ibérica sob o signo de uma nova religião, o Islão. Será apresentado por Fernando Cardoso, designer de Comunicação e Historiador de Arte Indiana.

Joaquim Vieira, jornalista, ensaísta e documentarista, assumirá a personalidade do padre, escritor e extraordinário satírico Irlandês, Jonathan Swift, o autor de “Viagens de Gulliver”. Foi um lutador polémico pela independência da Irlanda que terminou surdo e louco, deixando no seu epitáfio o seguinte conselho: “Segue, passante, e imita se puderes, este que se consumiu até ao extremo pela causa da Liberdade”.

Zé do Telhado, o bandoleiro social do século XIX conhecido pelo Robin Hood português por “roubar aos ricos e dar aos pobres”, antigo militar com a mais alta condecoração e perseguido politico, tem como seu intérprete  Rogério de Brito, ex- deputado e autarca.

Zé do Telhado - Rogério de Brito, ex- deputado e autarca.
Maomé - Fernando Cardoso ,designer de Comunicação e Historiador de Arte Indiana.
Swift - Joaquim Vieira, jornalista, ensaísta e documentarista

 

Encontros Imaginários nº 79 - 29 de Setembro de 2014

D. Jorge III, rei Inglês contemporâneo do nosso Rei D. João VI, instigador e apoiante  da fuga da Corte para o Brasil, e em permanente conflito com as colónias Inglesas que se começavam a libertar na América, será interpretado por Francisco Naia, professor e cantautor Alentejano de permanente actividade musical e política.
Jacinto Rego de Almeida, escritor, cronista e ex-diplomata, irá falar do seu colega Aristides Sousa Mendes, o célebre cônsul de Bordéus que, desobedecendo às ordens de Salazar, forneceu os passaportes para a liberdade a centenas de judeus fugidos ao nazismo.
Maiakowsky, o poeta, cenógrafo, pintor e dramaturgo da vanguarda Soviética, terá a sua apresentação a cargo de António Dores, sociólogo e professor Universitário, autor de livros e documentos que testemunham as contradições entre a liberdade do ser humano e o sistema carceral.

D. João III - Francisco Naia
Aristides de Sousa Mendes - Jacinto Rego de Almeida
Maiakowsky - António Dores

II PARTE
Será preenchida com música, comunicações e literatura pelos participantes do Encontro.

“FRANCISCO NAIA E A RONDA CAMPANIÇA”,
apresentação do CD do ultimo trabalho do autor.
JACINTO REGO DE ALMEIDA
fala das suas funções diplomáticas e apresenta o seu livro de ficção "O diplomata e o agente funerário".
ANTÓNIO DORES
apresenta livro "Segredos das Prisões"

 

Encontros Imaginários nº 80 - 6 de Outubro de 2014

Participação da Sociedade Civil

Afonso Costa foi um advogado, professor universitário, político republicano e estadista português. Foi um dos principais obreiros da implantação da República em Portugal e uma das figuras dominantes da Primeira República. Foi dele o famoso discurso em que disse: Por muitos menos crimes do que os cometidos por D. Carlos I, rolou no cadafalso, em França, a cabeça de Luís XVI. Será interpretado por Alfredo Caldeira, jurista.

Na companhia de Afonso Costa surge apresentado por Ramiro Rodrigues, militar de Abril, o célebre cómico Italiano Totó, actor, escritor e músico, um dos mais amados atores italianos na história do cinema e um dos maiores do século passado.

Miguel Martins, poeta e editor, irá mostrar-nos Randolph Hearst, o inspirador do célebre filme de Orson Welles , Citizen Kane. Foi um magnata da imprensa dos Estados Unidos, proprietário de 28 jornais, 18 revistas, cadeias de rádio e uma produtora de cinema, um verdadeiro precursor de Berlusconi, Murdoch e outros vampiros do Império Mediático

Afonso Costa - Alfredo Caldeira, jurista
Totó  - Ramiro Rodrigues, militar de Abril
Randolph Hearst - Miguel Martins, poeta e editor

 

Encontros Imaginários nº 81 - 20 de Outubro de 2014

Participação da Sociedade Civil

Rafael Bordalo Pinheiro foi precursor do cartaz artístico em Portugal, desenhador, aguarelista, ilustrador, decorador, caricaturista político e social, jornalista, ceramista e professor. Criou o Zé Povinho, que se veio a tornar num símbolo do povo português. Será interpretado por António José Albuquerque, psiquiatra e figura atenta da problemática social e política.

Ana Bárbara, jurista e personalidade com múltiplos interesses culturais e artísticos, mostrará os segredos de Eva Peron. Famosa por sua elegância e carisma, Evita conquista para o peronismo o apoio da população pobre, na maioria migrantes de origem rural a quem ela chamava os "descamisados". 

Pina Manique, Intendente-Geral da Polícia depois da queda do Marquês de Pombal onde se notabilizou pela repressão das ideias oriundas da Revolução Francesa, e mais tarde pela meritória fundação da Casa Pia no Castelo de S. Jorge, tem como intérprete Joffre Justino, professor e pedagogo.


Bordalo Pinheiro - António José Albuquerque, psiquiatra
Eva Peron - Ana Bárbara Ribeiro, jurista
Pina Manique - Joffre Justino, professor

 

Encontros Imaginários nº 82 - 3 de Novembro de 2014

Participação da Sociedade Civil

I PARTE

Charles Lindbergh, famoso por ter feito o primeiro vôo solitário transatlântico sem escalas em avião, foi acusado de simpatizar com o Nazismo e participou na campanha contra a entrada dos Estados Unidos na guerra contra o Hitler.
Será interpretado por Fernando Pinto, professor e arquitecto.

Marta Crawford, sexóloga de renome irá desvendar-nos os segredos de Paulette Goddard, actriz dos Estados Unidos, famosa pelos seus filmes e pelos seus casamentos com Charles Chaplin e o célebre escritor Erich Maria Remarque.

Faruk I do Egito, o Rei contrário ao estabelecimento de um governo democrático representativo, foi destronado em 1952 por um grupo de jovens militares pertencentes à sociedade secreta denominada "Oficiais Livres", dirigida por Gamal Abdel Nasser.

José Fanha, popular poeta e activo declamador, apresentará este símbolo derradeiro de um muito Ancien Regime.

Charles Lindbergh - Fernando Pinto, professor e arquitecto.
Paulette Goddard - Marta Crawford, sexóloga
Faruk I do Egito  - José Fanha, popular poeta e activo declamador


II PARTE

José Fanha declama e apresenta os seus livros

 

Encontros Imaginários nº 83 - 17 de Novembro de 2014

Participação da Sociedade Civil


Cândido de Oliveira foi um jogador e treinador de futebol e jornalista desportivo português. Foi capitão da seleção nacional no seu  primeiro jogo, em 1921. Como treinador, foi seleccionador nacional e técnico do Sporting Clube de Portugal. Pela sua atividade contra o regime do Estado Novo foi enviado para o campo de concentração do Tarrafal onde esteve entre 1942 e 1944. Em 1945, fundou, com António Ribeiro dos Reis, o jornal A Bola, no qual colaboraria até à sua morte.
Fernando Correia, jornalista e comentador desportivo de reconhecidos méritos, irá interpretar esta figura de lendário prestígio.

António Aleixo foi um poeta popular português famoso pela sua ironia e pela crítica social sempre presente nos seus versos. Apesar de ter sido simples, humilde e semi-analfabeto deixou como legado uma obra poética singular no panorama literário português da primeira metade do século XX. Francisco Fanhais, celebrado cantautor anti-fascista, militante progressista e presidente da Associação José Afonso será o seu interprete.

António Marques, consultor e um tradicional e activo militante pela libertação dos povos da América Latina, irá revelar-nos a famigerada figura do Juíz Veiga que Aquilino Ribeiro  descreveu assim: "(…) o célebre Juiz Veiga, o grande papão dos republicanos, o terror dos anarquistas, o alcoviteiro do rei, a divindade colérica e tutelar que pairava sobre a Monarquia e as instituições, armada de tridente e coriscos." (Aquilino Ribeiro, Um Escritor confessa-se. Memórias).

Cândido de Oliveira - Fernando Correia
António Aleixo - Francisco Fanhais
Juíz Veiga - António Marques

 

Encontros Imaginários nº 84 - 1 de Dezembro de 2014

Participação da Sociedade Civil


I PARTE

D. Afonso Henriques foi o fundador do Reino de Portugal e o seu primeiro rei, com o cognome O Conquistador, O Fundador ou O Grande pela fundação do reino e pelas muitas conquistas. Para isso teve de lutar contra a fidalguia Galega e os mouros que ocupavam grandes territórios do centro e sul. Com o apoio de cruzados do norte da Europa conquistou Lisboa em 1147. Será interpretado por Carlos Carranca, professor do ensino superior, poeta, e referência do "fado de Coimbra" como autor e cantor.

Gomes Freire de Andrade foi um general português de extensa carreira militar. Foi auxiliar das forças navais espanholas de Carlos III de Espanha no bombardeamento de Argel, serviu na Rússia no exército de Catarina II ,veio a integrar a "Legião Portuguesa" criada por Junot, e  participou na campanha da Rússia de Napoleão. Em 1801 reúne-se em sua casa a assembleia que levou à organização definitiva da Maçonaria Portuguesa, com a posterior criação do Grande Oriente Lusitano em 1802, sendo eleito como um dos seus principais dignitários. Veio a ser implicado e acusado de liderar uma conspiração em 1817 contra a monarquia de Dom João VI, sendo detido, preso, condenado à morte e enforcado junto ao Forte de São Julião da Barra, em Oeiras. Será interpretado por António Lopes, historiador.

Vlad III, Príncipe da Valáquia ou Vlad, o Empalador, é mais conhecido pela sua política de independência em relação ao Império Otomano e pelas punições excessivamente cruéis que impunha aos seus prisioneiros. É lembrado por toda a região como um cavaleiro cristão que lutou contra o expansionismo islâmico na Europa, e é um herói popular na Romênia e na Moldávia ainda hoje.
Ao mesmo tempo em que Vlad III se tornou famoso por seu sadismo e sendo taxado de louco, era respeitado pelos seus cidadãos como guerreiro, pela sua ferocidade contra os turcos e como governante que não tolerava o crime entre os seus subordinados. Durante o seu reinado, ergueu grandes mosteiros.
Fora da Romênia, ficou célebre pelas atrocidades contra os seus inimigos, que teriam sido a inspiração para o conde Drácula, vampiro de Drácula, romance de 1897 do escritor irlandês Bram Stoker. Jorge Castro, poeta e assistente de gestão, irá demonstrar-nos a complexidade desta figura histórica.

D. Afonso Henriques - Carlos Carranca
Gomes Freire de Andrade - António Lopes
Vlad III - Jorge Castro

II PARTE

Poemas e fados de Coimbra por Carlos Carranca

Os autores também apresentarão alguns livros que publicaram.

 

Encontros Imaginários nº 85 - 15 de Dezembro de 2014

Participação da Sociedade Civil


Reinaldo Ferreira, conhecido pelo pseudónimo de Repórter X, (Lisboa, 10 de Agosto de 1897 - Lisboa, 4 de Outubro de 1935), foi um repórter, jornalista, dramaturgo e realizador de cinema português. Era pai do poeta Reinaldo Ferreira (filho), que viveu em Moçambique.
Iniciou a sua carreira jornalística aos doze anos de idade e foi, desde os vinte até à sua morte, considerado o maior repórter português. António Borga, jornalista, irá mostrar-nos a vida feliz e aventurosa do personagem e a qualidade poética do seu filho.

Leni Riefenstahl (Berlim, 22 de agosto de 1902 - Pöcking, 8 de setembro de 2003) foi uma cineasta alemã da era nazi, célebre pela sua qualidade e invenção estética. As suas obras mais famosas são os filmes de propaganda que ela realizou para o Partido Nazi, nomeadamente os Congressos e os Jogos Olímpicos. Submetida ao ostracismo na indústria cinematográfica após a guerra, ela tornou-se fotógrafa e mergulhadora com intenso trabalho junto de tribos Africanas. Luísa Schmidt, professora Universitária e bióloga, irá interpretar esta figura única do III Reich.

Franklin Delano Roosevelt (Hyde Park, 30 de janeiro de 1882 - Warm Springs, 12 de abril de 1945) foi o 32.° presidente dos Estados Unidos (1933-1945), cumpriu quatro mandatos e morreu durante o último. Do Partido Democrata, durante o seu mandato teve de enfrentar o período da Grande Depressão e a Segunda Guerra Mundial, fazendo parte dos Aliados com Churchill e Staline, a coligação que derrotou o Eixo nazi-fascista da Alemanha, Itália e Japão.
Luis Loureiro Tavares, engenheiro civil e consultor de gestão de risco, será o interprete deste progressista presidente Norte- Americano.

Reportér X - António Borga
Leni Riefenstahl - Luísa Schmidt
Franklin Roosevelt - Luis Loureiro Tavares

 

2015

Encontros Imaginários nº 86 - 12 de Janeiro de 2015

Participação da Sociedade Civil

Júlio César foi um patrício, líder militar e político romano. O seu assassinato nos idos de Março de 44 a.C. por um grupo de senadores abriu caminho a uma instabilidade política que viria a culminar no fim da República e início do Império Romano. Será interpretado por Matos Gomes, militar de Abril, escritor e importante analista social e político.
Artur Pinto, publicitário e importante animador de "Não apaguem a memória", tem o honroso encargo de nos revelar Fouch, o fundador da moderna polícia política, personagem célebre pela falta de carácter que lhe mereceu o epíteto de "Judas da Revolução".
Leonor Teles, Rainha de Portugal pelo casamento com D. Fernando, foi regente do Reino até a tomada do poder pelo Mestre de Aviz. Elza Pais, deputada e activista pelos direitos das mulheres será a sua intérprete.

Júlio Cesar - Matos Gomes, militar de Abril
Fouché - Artur Pinto, publicitário e animador
Leonor Teles - Elza Pais, deputada e activista pelos direitos das mulheres

 

Encontros Imaginários nº 87 - 26 de Janeiro de 2015

Participação da Sociedade Civil

Bartolomeu de Gusmão, cognominado o padre voador, foi um sacerdote, cientista e inventor luso-brasileiro nascido na capitania de São Vicente, em Santos, na colónia portuguesa do Brasil, famoso por ter inventado o primeiro aeróstato operacional, a que chamou de "passarola". Fernando Correia, jornalista e comentador, será o seu intérprete.
Lucina Sobral, técnica de educação, fará o papel da belíssima actriz e estrela de primeira grandeza Hedy Lamarr, também prestigiada cientista e lutadora anti-nazi.
Fernando Cardeira, engenheiro nuclear, lutador anti-fascista e desertor da guerra colonial irá revelar-nos Garibaldi, general, guerrilheiro, condottiero e patriota italiano que foi alcunhado de "herói de dois mundos", devido à sua participação em conflitos na Europa e na América do Sul.

Bartolomeu de Gusmão - Fernando Correia, jornalista e comentador
Hedy Lamarr - Lucina Sobral, técnica de educação
Garibaldi - Fernando Cardeira, engenheiro nuclear, lutador anti-fascista

 

Encontros Imaginários nº 88 - 9 de Fevereiro de 2015

Participação da Sociedade Civil

4º ANIVERSÁRIO

E chegamos ao 4º aniversário desta quase Tertúlia com figuras da História da Humanidade!
Recapitulemos: o 1º Encontro foi no dia 7 de Fevereiro de 2011 com o seguinte Elenco  de actores de A Barraca

Humberto Delgado – João D’Ávila
Salazar – Sérgio Moura Afonso
Soror Mariana – Vânia Naia

Em 2011 e 2012 realizamos 36 Encontros sempre diferentes com actores de A Barraca e outros convidados de vários grupos.
Nestes 2 primeiros anos realizaram-se outras iniciativas locais em Tomar, Guimarães e Algarve.

Em 2013 comemorando o 2º aniversário repetimos o 1º Encontro com o seguinte elenco :
Humberto Delgado – Otelo Saraiva de Carvalho
Salazar – Miguel Real
Soror Mariana – Iva Delgado

Perante o êxito do espectáculo, continuamos a proposta de participação da sociedade civil, iniciativa que mereceu total aceitação dos mais amplos sectores sociais e profissionais.
Entretanto, Madrid em 2012 (Biblioteca de Chapíneria) e Barcelona em 2013 (Cercle Maldá) e 2014 (Centro Ctural El Born) já acolheram séries de Encontros Imaginários.
E em Portugal outros locais acolhem Encontros imaginários: Campelos (Guimarães), Cruz de Pedra, Amadora, Sagres, Albufeira, Faro, Grândola, Coimbra…

Dia 9 de Fevereiro, outra novidade…

Repetimos ao 1º Encontro mas com um Elenco ligeiramente diferente.
Otelo falou do gosto que teria em interpretar …Salazar…e nós fizemos-lhe a vontade!

Assim, o Elenco será:

Humberto Delgado – Vasco Lourenço, Militar de Abril
Salazar – Otelo Saraiva de Carvalho, Militar de Abril
Soror Mariana – Iva Delgado, Fundação Humberto Delgado

II Parte
Música, poesia, surpresas

 

Encontros Imaginários nº 89 - 23 de Fevereiro de 2015

Participação da Sociedade Civil

 

Salvador Allende foi um médico e político marxista chileno. Fundador do Partido Socialista, governou o seu país de 1970 a 1973, quando foi deposto por um golpe de estado liderado pelo seu chefe do Estado Maior, Augusto Pinochet. Será apresentado pelo general Garcia dos Santos, militar de Abril especialista de transmissões militares.

Anna Magnani foi uma actriz italiana. Uma das maiores do seu tempo, Magnani foi a primeira actriz estrangeira a ser premiada com o Oscar de Melhor Actriz pela Academia de Hollywood e considerada como o maior talento de interpretação dramática desde Eleonora Duse. Será interpretada por Filomena Ferreira, assessora relações públicas no ISEG.

Manolo Bello, experiente produtor e animador de TV mostrar-nos-á a personalidade de Aristóteles Onassis, o grande magnata grego que adquiriu a sua fortuna como empresário de marinha mercante, tornando-se o homem mais rico do mundo.

Salvador Allende – general Garcia dos Santos, Militar de Abril
Anna Magnani – Filomena Ferreira, Relações públicas no ISEG
Onassis – Manolo Bello, Produtor TV

 

Encontros Imaginários nº 90 - 9 de Março de 2015

Participação da Sociedade Civil


Getúlio Vargas foi presidente do Brasil, chamado de "o pai dos pobres" por ter criado muitas das leis sociais e trabalhistas brasileiras e também de "pai dos ricos" por ter instituído também a ditadura do Estado Novo. Suicidou-se em 1954 com um tiro no coração. Será apresentado pelo gestor e economista Helder de Oliveira.

Pilar del Rio, jornalista e presidente da Fundação José Saramago, irá desvendar-nos a personalidade de Isabel, a Católica, mulher de Fernando, os Reis Católicos, título que lhes foi concedido pelo papa Alexandre VI.

Pier Paolo Pasolini,  foi diretor italiano de cinema, poeta, jornalista, filósofo, romancista, dramaturgo, ator, pintor e figura política, tendo sido assassinado a 2 de novembro de 1975, na praia de Ostia, perto de Roma. Jorge Leitão Ramos, crítico de cinema, irá mostrar-nos esta figura de versatilidade única.

Getúlio Vargas - Helder Oliveira, economista
Isabel, a Católica - Pilar del Rio, Fundação José Saramago
Pasolini - Jorge Leitão Ramos, crítico de cinema

 

Encontros Imaginários nº 91 - 23 de Março de 2015

Participação da Sociedade Civil

Rui Zink, cultor de uma iconoclastia irónica e subversiva irá deliciar-nos com a evocação de Bocage, o lírico, repentista, libertino e libertário que foi a imagem da brisa revolucionária que nascia na bela França.

O Açoriano, cantautor e cineasta Zeca Medeiros, terá um prazer bem merecido apresentando o corajoso D. Pedro - que juntou forças no seu belo arquipélago - deixando o Império do Brasil para vir lutar pelas ideias liberais.

D. Miguel, o absolutista derrotado na bárbara guerra civil que incendiou o país, terá interpretação de Nuno Santos Silva, um militar que incorporou a plêiade que nos libertou no 25 de Abril.

Bocage - Rui Zink
D. Pedro IV - Zeca Medeiros
D. Miguel - Nuno Santos Silva

 

Encontros Imaginários nº 92 - 6 de Abril de 2015

Participação da Sociedade Civil

Chu-en-lai, o diplomata Chinês que conseguiu criar o processo libertador e anti-colonial dos não alinhados e fazer a China entrar na ONU, será interpretado por João Afonso, nova geração de cantautores descobrindo novos sons e composições.
O cronista José Vitor Malheiros irá revelar-nos a personalidade prolifica de Leonardo da Vinci, o vulto maior da Renascença e João Almeida da  Direcção de Programas da Antena 2 trará para este surpreendente Encontro Goering, o herói aviador da I Guerra Mundial que se transformou no nº 2 da sinistra máquina opressora Hitleriana.

Chu-en-lai - João Afonso, cantautor
Leonardo da Vinci - José Vitor Malheiros, cronista
Goering  - João Almeida, Direcção de Programas Antena 2

 

Encontros Imaginários nº 93 - 20 de Abril de 2015

Participação da Sociedade Civil

O Encontro Imaginário de 20 de Abril insere-se de uma forma um pouco maliciosa nas tradicionais e merecidas comemorações do 25 de Abril, a data que nos libertou de uma ditadura fascista e nos abriu as portas à esperança de uma Democracia progressista, saudável e limpa como sonhava Sofia.

I Parte

César Bórgia, o célebre príncipe, cardeal e nobre italiano da Renascença que inspirou “O Príncipe” de Maquiavel. Figura amoral, de uma boçalidade cruel e animalesca é bem o símbolo da decadência do Vaticano e da Itália das Repúblicas. Será interpretado por Domingos Lopes, advogado de causas sociais e defensor dos sistemas públicos anti-Borgianos. Carlos Consiglieri, professor e clássico animador de tertúlias, escolas e economia social, irá apresentar –nos um personagem seu oposto pela fantasia e manipulação que sempre regeram a sua aventurosa existência, Cagliostro. O ultimo convidado é o  “trovador da esperança” José Afonso que virá ao nosso convívio pela mão de Francisco Fanhais, seu companheiro e parceiro artístico nos tempos da luta anti-fascista.                                                               

II Parte
Canções por Francisco Fanhais


César Borgia - Domingos Lopes, advogado
Cagliostro - Carlos Consiglieri, professor
José Afonso - Francisco Fanhais, cantautor

 

Encontros Imaginários nº 94 - 4 de Maio de 2015

Participação da Sociedade Civil

Marat, médico, filosofo, politico e cientista da Revolução Francesa. Conhecido pelo seu jornal radical “L’ami du peuple”, será  apresentado pelo actor e cineasta Mário Barroso.
Henry Ford, o inventor da montagem em série  para a produção em massa de automóveis em menos tempo e com menor custo, um dos homens mais ricos de mundo, foi altamente crítico com os capitalistas e governos que financiavam a guerra. O designer Henrique Cayatte representará este símbolo maior do  desenvolvimento do capitalismo.
Amândo Silva, ex-diplomata e actual presidente da Associação lusófona “Mares Navegados”, chamará ao nosso convívio Garcia de Orta, o cientista judeu português de prestígio Universal pelas suas investigações de “ervas e drogas” na India onde se tinha exilado para fugir à Inquisição

Marat - Mário Barroso, cineasta
Henry Ford - Henrique  Cayatte, designer
Garcia de Orta - Amândio Silva, Associação Mares Navegados

 

Encontros Imaginários nº 95 - 18 de Maio de 2015

Participação da Sociedade Civil

Spartacus foi o famoso chefe da grande revolta dos escravos contra a República Romana. Foi divulgado por Howard Fast, romancista e guionista Norte-Americano perseguido pelo Macarthismo e levado ao cinema por Stanley Kubrik com Kirk Douglas. Será interpretado por José Rui, director de Trigo Limpo e teatro Acert de Tondela, um exemplo único e totalmente meritório dos projectos de descentralização teatral e cultural.

Falando de Roma , surge Caligula, um dos Imperadores mais cruéis e amorais que reinaram sobre o Império Romano, tendo sido assassinado pela sua guarda pretoriana. O músico e animador Pedro Castello Lopes irá deliciar-nos com a sua representação.

E terminamos com Rita Hayworth, o eterno mito do cinema, de ascendência hispano-irlandesa. Começou por bailarina e transformou-se numa estrela de primeira grandeza. São muitos os êxitos que colheu, mas nada supera o filme “Gilda”. Será interpretada por Fátima Valcarcel, Directora do Siete Lisboas.


Spartacus - José Rui , director de teatro
Caligula - P. Castello Lopes , músico
Rita Hayworth - Fátima Valcarcel, Siete Lisboas

 

Encontros Imaginários nº 96 - 8 de Junho de 2015

Participação da Sociedade Civil

O iluminista Voltaire do século XVIII, criador de muitas ideias que inspiraram a Revolução Francesa e a queda do Ancien Regime, será interpretado pelo escritor e editor João Paulo Cotrim, em interessante debate com o cantautor  Afonso Dias que irá evocar o mítico herói popular Robin Hood e com Grace Kelly, a vedeta de cinema que virou princesa do Mónaco interpretada pela investigadora Marta Banasiak

II Parte
Canções de Afonso Dias e Divulgação do seu último CD

Voltaire - João Paulo Cotrim, escritor e editor
Robin Hood - Afonso Dias, cantautor
Grace Kelly - Marta Banasiak, investigadora

 

Encontros Imaginários nº 97 - 22 de Junho de 2015

Participação da Sociedade Civil

No dia 22 de Junho deste ano da (des)graça de 2015, decidimos convidar personagens que se relacionassem com o nosso mundo actual e as suas perturbações e hesitações.
Assim, pensando na crise da esquerda Europeia, pensámos que era interessante recordar Dimitrov e o seu  trabalho na criação de Frentes Populares contra o nazi-fascismo, e em contraponto aparece Chiang-Kai-Sheck, o aliado e servidor de Hitler e dos seus interesses militares e industriais e posteriormente apoiado pelos Estados Unidos, Inglaterra e França até ser derrotado pelo Exército Popular da China Revolucionária.
E como estamos sempre a falar da Grécia, da sua crise e do desejo de independência manifestado pelo povo Grego, convidámos Melina Mercouri, actriz, activista e Ministra Da Cultura.
Digamos que é um desabafo a preparar as férias…

Mais alguns dados  sobre o ELENCO:
Dimitrov, revolucionário comunista búlgaro, que ficou célebre pelo julgamento de Leipzig em que conseguiu ser absolvido pelo tribunal nazi e por ter definido a táctica da Frente Popular na ofensiva contra Hitler, será interpretado pelo advogado Ricardo Sá Fernandes. O experiente e reconhecido editor Manuel Valente irá trazer à liça o militar chinês fascista Chiang-Kai-Chek, aliado de vários imperialismos que tentaram dominar a China e acabaram derrotados por Mao-Tse-Toung. Melina Mercouri, actriz grega e Ministra da Cultura chegará pela mão da psicóloga Joana Amaral Dias para nos falar da resistência  contra os invasores Alemães e os coronéis gregos seus aliados.

Dimitrov - Ricardo Sá Fernandes, advogado
Chiang Kai Chek - Manuel Valente, editor
Melina Mercouri - Joana Amaral Dias, socióloga

 

Encontros Imaginários nº 98 - 6 de Julho de 2015

Participação da Sociedade Civil

Humphrey Bogart, o célebre actor que foi eleito pelo American Film Institute como a maior estrela masculina do cinema norte-americano de todos os tempos, e que com Ingrid Begman protagonizou o par romântico do inesquecível Casablanca, será interpretado por Carlos Magno, escritor e jornalista.

Dr. Faust, é o protagonista de uma popular lenda alemã de um pacto com o demónio, baseada no médico, mago e alquimista alemão Dr. Johannes Georg Faust (1480-1540). Era um homem das ciências que, desiludido com o conhecimento de seu tempo, faz um pacto com o demónio Mefistófeles, que o enche com a energia satânica insufladora da paixão pela técnica e pelo progresso. O escritor, jornalista e reputado polemista Artur Portela irá apresentar-nos esse conflito considerado um  símbolo cultural da modernidade.

Rainha Vitoria, reinou 64 anos e ficou célebre pelo seu conservadorismo e exigência moral. A Era Vitoriana foi um período de mudança industrial, cultural, política, científica e militar no Reino Unido e ficou marcado pela expansão do Império Britânico. A interpretação está a cargo da jornalista Maria Flor Pedroso

Humphrey Bogart - Carlos Magno, escritor e jornalista
Johannes Georg Faust - Artur Portela, escritor e jornalista
Rainha Vitória - Maria Flor Pedroso, jornalista

 

Encontros Imaginários nº 99 - 20 de Julho

Participação da Sociedade Civil

Simón Bolívar (Caracas, 24 de julho de 1783 - Santa Marta, 17 de dezembro de 1830) foi um militar e líder político venezuelano que durante o seu curto tempo de vida liderou a Bolívia, a Colômbia, Equador, Panamá, Peru e Venezuela , e ajudou a lançar as bases ideológicas democráticas na maioria da América Hispânica. Por essa razão, é referido por alguns historiadores como "George Washington da América do Sul". Será interpretado pelo capitão de Abril Aprígio Ramalho.
Myriam Zaluar, jornalista e activista social e política,  vai trazer até nós a célebre Calamity Jane  famosa aventureira que viveu nos tempos do Velho Oeste nos Estados Unidos, mulher de Wild Bill Hickok, guia ou batedora profissional que terminou a sua vida no show de Buffalo Bill (Buffalo Bill's Wild West show). Morreu com uma pneumonia em 1903.
Albert Einstein (Ulm 14 de março de 1879 - Princeton, 18 de abril de 1955) foi um físico teórico alemão laureado com o Prêmio Nobel de Física de 1921 "por suas contribuições à física teórica e, especialmente, por sua descoberta da lei do efeito fotoelétrico", que foi fundamental no estabelecimento da teoria quântica. Em 1917, aplicou a teoria da relatividade geral para modelar a estrutura do universo como um todo. Lutou contra o nazismo apoiando as forças aliadas, denunciando no entanto a utilização da bomba atómica. Com o filósofo britânico Bertrand Russell, assinou o Manifesto Russell-Einstein, que destacou o perigo das armas nucleares.
Será interpretado pelo formador de teatro Sérgio Moras.

Simon Bolivar - Aprígio Ramalho, capitão de Abril
Calamity Jane - Myriam Zaluar, jornalista
Einstein - Sérgio Moras, formador de teatro

 

Encontro Imaginário nº 100 - 14 de Setembro

Participação da Sociedade Civil

Karl Marx foi um intelectual e revolucionário alemão, cujas teorias  sobre a sociedade, a economia e a política - conhecidas coletivamente como marxismo - afirmam que as sociedades humanas progridem através da luta de classes: um conflito entre a classe burguesa que controla a produção e um proletariado que fornece a mão de obra para a produção.
O seu pensamento foi determinante para as grandes transformações do século XX : a revolução bolchevique de 1917 que criou a União Soviética,  a vitória de Mao-Tse-Toung na China e os movimentos de independência no 3º Mundo.
Será interpretado por Ruben Garcia, encenador.
Sarah Bernhardt, foi considerada "a mais famosa atriz da história do mundo". Começou a sua celebridade nos palcos da Europa na década de 1870, e depois passou a ser exigida pelos principais palcos mundiais e dos Estados Unidos.
Seu papel mais marcante foi o da peça A Dama das Camélias de Alexandre Dumas, ganhando o epíteto de "A Divina Sarah".
Ana Gralheiro, professora de teatro fará a sua evocação neste Encontro.
Francisco Goya foi um pintor e gravador espanhol de vida turbulenta, que se tornou no pintor oficial do monarca e da sua família, ficando célebre pelos retratos dos personagens da Corte. Entre os anos de 1810 e 1814, produziu a sua famosa série de pinturas "Los Desastres de la Guerra" e suas duas obras primas "El Segundo de Mayo 1808" e "El Tercero de Mayo 1808" ; a guerra foi descrita como fútil e sem glória, e pela primeira vez não havia heróis, somente assassinos e mortos.
Também foi o autor dos desenhos Los Caprichos, em que demonstrava  que El sueño de la razon produce monstruos.
António, cartoonista do “ Expresso” multi premiado internacionalmente e atento observador da realidade nacional e mundial, será o seu intérprete.


Marx – Ruben Garcia, encenador
Sarah Bernhardt – Ana Gralheiro, professora
Goya – António, cartoonista “Expresso”

 


Encontro Imaginário nº 101 - 28 de Setembro

Participação da Sociedade Civil

D. João II Rei de Portugal, foi  cognominado O Príncipe Perfeito pela forma como exerceu o poder. Concentrou  o poder em si, retirando-o à aristocracia. D. João II foi um grande defensor da política de exploração atlântica, dando prioridade à busca de um caminho marítimo para a Índia, e negociou o Tratado de Tordesilhas com os reis católicos conseguindo grande vantagens para Portugal. Será interpretado pelo engenheiro Mário Lino

Lucrécia Bórgia foi filha ilegítima de Rodrigo Bórgia, importante personagem italiano do Renascimento, que viria a ser o papa Alexandre VI. O irmão de Lucrécia foi o conhecido déspota César Bórgia  imortalizado por Maquiavel na sua obra prima, O Príncipe. A vida de Lucrécia criou lendas pela sua beleza e inteligência e pela sua refinada sensibilidade política. Admirada por brilhantes espíritos, foi adorada em Ferrara e apelidada “ A Mãe do Povo”.
Filipa Pais, cantautora irá evocar-nos dessa figura mítica do Renascimento.

Gamal Abdel Nasser foi um militar e político egípcio, presidente do seu país de 1954 até à sua morte. Com o Movimento dos Oficiais Livres afastaram o rei Faruk I e a monarquia foi abolida, sendo implantada uma republica onde ele passou a presidente, e os partidos foram banidos. Foi um dos líderes carismáticos do movimento terceiro-mundista. Um marco importante de sua liderança foi a nacionalização do Canal de Suez, que resultou na Guerra de Suez (1956), em função da resposta militar de França e Inglaterra. Filipe Jorge, arquitecto, fotógrafo e editor, será o seu intérprete.

D. João II – Mário Lino, engenheiro
Lucrécia Bórgia – Filipa Pais, cantautora
Nasser – Filipe Jorge, arquitecto

 

Encontro Imaginário nº 102 - 5 de Outubro

Participação da Sociedade Civil

Alfredo da Silva  fundador de um império com a CUF, Tabaqueira, o Estaleiro da Rocha do Conde de Óbidos (depois Lisnave), a Carris, o Banco Totta e Companhia de Seguros Império, foi um fervoroso apoiante de Sidónio Pais, do Estado Novo e de Salazar com evidentes vantagens para ambos, políticas para o ditador e empresariais para Alfredo da Silva. Será apresentado pelo gestor Carlos Freire.
Jacinto Furtado, jornalista e animador de “Amadora, passado, presente e futuro”, irá interpretar Jean de La Fontaine, o célebre poeta e autor das fábulas com histórias de animais, magistralmente contadas, contendo um fundo moral.
Bill Ash, foi piloto de caça na II Guerra Mundial, abatido, feito prisioneiro de guerra e ficou célebre como o maior fugitivo dos campos de concentração nazis. O filme “A grande evasão” com Steve McQueen foi inspirado nas suas fugas. Manuel Luzio, experiente animador cultural e apicultor fará o relato emocionante de um dos heróis do nosso tempo.

Alfredo da Silva – Carlos Freire, gestor
Jean de la Fontaine – Jacinto Furtado, jornalista
Bill Ash – Manuel Luzio, animador cultural

 

Encontro Imaginário nº 103 – 19 de Outubro  21h30

Participação da Sociedade Civil

Berta Maia, viúva de Carlos da Maia, comandante assassinado na  “noite sangrenta” de 19 de Outubro de 1921, será a figura testemunha desse episódio trágico ocorrido durante a I República. Transportados nessa “ camioneta fantasma” foram também  Machado dos Santos,  e António Granjo, antes de serem brutalmente assassinados. Novos dados conduzem à conclusão que os mandantes dos crimes foram monárquicos que se terão “infiltrado no movimento revolucionário para depois empalmá-lo” (Declarações à polícia do oficial Gastão Melo Matos e Carlos Pereira da Companhia da águas, já no regime do golpe militar do 28 de Maio). Maria Antónia Palla, jornalista, será a interprete desta heroína.
Erasmo de Rotterdam, escritor e filosofo, foi grande crítico da vida monástica e das características que julgava negativas na Igreja Católica. Os principais centros da sua actividade foram Paris, Lovaina, Inglaterra e Basileia. Teve brilhante produção literária, destacando-se “O elogio da loucura” dedicado ao seu amigo Thomas More. Correia de Campos, jurista irá descobrir nos os segredos desta fantástica personagem.
Pedroso Marques, militar forçado ao xílio será o interprete de Bismarck, diplomata e político prussiano e uma personalidade internacional de destaque do século XIX. Coube a ele lançar as bases do Segundo Império, ou 2º Reich (1871-1918), que levou os países germânicos a conhecer pela primeira vez na sua história a existência de um Estado nacional único.

Berta Maia - Maria Antónia Palla, jornalista
Erasmo - Correia de Campos, jurista
Bismarck - Pedroso Marques, militar

 

Encontro Imaginário nº 104 - 9 Novembro 2015

Participação da Sociedade Civil

Sir Thomas More é geralmente considerado como um dos grandes humanistas do Renascimento. A sua obra mais famosa é "Utopia" (1516) onde  tinha uma proposta  de Estado e uma sátira  da Europa do século XVI. Bagão Félix, economista, será o seu interprete.
Encontramos o seu opositor ideológico e religioso em José Agostinho de Macedo, padre fervoroso adepto do miguelismo, polémico, imoral e agressivo. O editor Rodrigues Vaz transmitirá essa voz anti–progressista do século XVIII.
O ultimo participante é o célebre jornalista Americano John  Reed,  famoso pelo seu livro Dez dias que abalaram o Mundo, primeiro testemunho da Revolução de Outubro  quando os bolcheviques tomaram o poder na Rússia.  João Rodrigues, hoje editor e um dos  grandes animadores culturais da Universidade de Coimbra  dos anos 60, será o seu porta-voz.

Thomas More - Bagão Félix, economista
José Agostinho de Macedo - Rodrigues Vaz, editor
John Reed - João Rodrigues, editor

 

Encontro Imaginário nº 106 - 7 Dezembro 2015

Participação da Sociedade Civil

Rosa Luxemburgo filósofa e economista marxista, tornou-se mundialmente conhecida pela militância revolucionária ligada à Social-Democracia , fundando, ao lado de Karl Liebknecht, a Liga Espartaquista cuja revolta foi esmagada pelas Freikorps, milícias de veteranos da Primeira Guerra que iriam criar o partido Nazi. Ela foi fuzilada e o corpo atirado ao Landwehr Canal, em Berlim. Isaac Deutscher,  escreveu: "Com o seu assassinato, a Alemanha dos Hohenzollern celebra o último triunfo e a Alemanha nazi, o primeiro". Ana Drago, socióloga, será a sua interprete.             
John Edgar Hoover (Washington, D.C., 1 de janeiro de 1895 - Washington, D.C., 2 de maio de 1972), foi durante 48 anos o diretor do FBI, a mais importante organização policial do mundo, com mais de 16 mil funcionários, além de modernos métodos de investigação criminal. No ano de sua morte, os arquivos do FBI possuíam mais de 200 milhões de impressões digitais. Feroz anti-comunista e homossexual, perseguia implacavelmente os comportamentos “indignos, imorais e anti-patriotas”.
Quando morreu, todos os seus arquivos pessoais tinham desaparecido… Para nos mostrar esse curioso personagem, convidamos o sociólogo Viriato Soromenho Marques
Jorge Palma, popular cantautor, apresentará o seu colega de “Artes e ofícios” Cole Porter , autor de inesquecíveis canções e comédias musicais.
A sua vida de êxitos foi interrompida por um grave acidente a cavalo  em que quebrou as duas pernas ficando severamente incapacitado. Submeteu-se a mais de 30 cirurgias nas pernas e sofreu dores constantes pelo resto da vida.
Seu trabalho inclui as comédias musicais Kiss Me, Kate (1948 - baseada na peça de Shakespeare The Taming of the Shrew), Fifty Million Frenchmen e Anything Goes, bem como as músicas "Night and Day", "I Get a Kick Out of You" e "I've Got You Under My Skin.

Rosa Luxemburgo - Ana Drago, socióloga
John Edgar Hoover - Viriato Soromenho Marques, sociólogo
Cole Porter- Jorge Palma, cantautor

 

Encontro Imaginário nº 107 - 14 Dezembro 2015

Participação da Sociedade Civil

Fernão de Magalhães, ao serviço do rei de Espanha, planeou e comandou a expedição marítima que efectuou a primeira viagem de circum-navegação ao globo. Foi o primeiro a alcançar a Terra do Fogo no extremo Sul do continente Americano, a atravessar o estreito hoje conhecido como Estreito de Magalhães e a cruzar o mar a que deu o nome de Oceano Pacífico. Foi morto numa batalha em Cebu, nas Filipinas durante essa expedição. Será interpretado pelo professor Paulo Sucena.
A psicóloga clínica Luzia Travado irá mostrar nos a vida aventurosa de Lola Montez, bailarina e atriz nascida na Irlanda que se tornou célebre como bailarina exótica. Foi amante de homens ricos e poderosos como  Franz Liszt, Alexandre Dumas, filho e Luís I da Baviera, antes de fugir para os Estados Unidos da América.
Alexandre III da Macedônia, foi o mais célebre conquistador do mundo antigo. Na sua juventude, teve como preceptor o filósofo Aristóteles. Tornou-se rei aos vinte anos, na sequência do assassinato do seu pai. O ocidente medieval viu nele o perfeito cavaleiro, incluindo no grupo dos nove bravos e estabeleceu lendas e o "Romance de Alexandre". João Malheiro, jornalista, irá incorporar-se nesta figura lendária.

Fernão de Magalhães - Paulo Sucena, professor
Lola Montez - Luzia Travado, psicóloga
Alexandre III - João Malheiro, jornalista

 

Encontro Imaginário nº 108 - 10 Janeiro 2016

Participação da Sociedade Civil

Landru foi um célebre assassino em série francês, que recebeu a alcunha de Barba Azul. A sua especialidade consistia em atrair viúvas da I Grande Guerra para encontros com "intenção de matrimónio". Depois de lhes extorquir bens e economias, assassinava, queimava e desmembrava os corpos das vítimas. Inspirou o filme “Monsieur Verdoux” de Chaplin. O arquitecto Hélder Rafael irá demonstrar a personagem.

Sandra Calado, profissional de acção social, interpreta a actriz Romy Schneider que se tornou famosa ao viver Sissi, a Imperatriz-adolescente da Áustria, ficando um ícone da beleza adolescente. Seguiu uma carreira brilhante com Luchino Visconti que lhe apresentou a paixão da sua vida, o actor francês Alain Delon. Teve uma vida infeliz motivada pela morte prematura do seu filho.

Ataturk foi um oficial do exército, estadista revolucionário, fundador e primeiro presidente da República da Turquia, realizando um ambicioso programa de reformas políticas, económicas e culturais. Um admirador do Iluminismo, ele procurou transformar as ruínas do Império Otomano numa nação-Estado democrática e secular. Martins Guerreiro, militar que teve a honra de participar na revolução do 25 de Abril, será o seu interprete.

Henri Désiré Landru - Paulo Sucena, professor
Romy Schneider - Sandra Calado, profissional de acção social
Mustafa Kemal Ataturk - Martins Guerreiro, militar de Abril

 

Encontro Imaginário nº 109 - 25 Janeiro 2016

Participação da Sociedade Civil

VIRIATO foi um dos líderes da tribo lusitana que confrontou os romanos na Península Ibérica. Tito Lívio descreve-o como um pastor que se tornou caçador e depois soldado, tendo sido traído pelos seus adjuntos. Vitor Sarmento, cantautor, interpretará este personagem,

Outro cantautor, de longa e prestigiada carreira, Carlos Alberto Moniz, irá reviver o personagem TITO, o líder dos partisans durante a Segunda Guerra Mundial e mais tarde presidente da Iugoslávia durante grande parte da existência do país enquanto socialista.   Fez parte do movimento independentista e anti –colonial dos Não- Alinhados, ao lado de Nehru, Chu-en-Lai  e outros dirigentes do chamado 3º Mundo.

RODRIGUES SAMPAIO foi um jornalista e político português de excepção. Personalidade revolucionária, foi um agitador de renome nacional, o que lhe valeria a alcunha de o Sampaio da Revolução. Era um jornalista  de causas, não de notícias, como aliás era o jornalismo do século XIX.  Era membro importante da Maçonaria.

Viriato  - Vitor Sarmento, cantautor
Tito - Carlos Alberto Moniz, cantautor
Rodrigues Sampaio - Manuel Freire, cantautor


Encontro Imaginário nº 110 - 8 de Fevereiro

Participação da Sociedade Civil

Groucho Marx foi um  actor célebre pelo seu  humor. Fez treze filmes com os seus irmãos, os Irmãos Marx. Célebre pelas suas tiradas, como a célebre conversa com uma mulher que tinha tido dez filhos… - Porque teve tantos filhos? - porque eu amo o meu marido – eu também amo o meu charuto, mas de vez em quando tiro-o…será interpretado pelo jornalista  João Paulo Guerra.
O músico e compositor Carlos Martins irá recordar a figura de Sam Brannan, colono Americano, empresário, jornalista, e foi considerado o primeiro milionário da “Corrida ao Ouro” na California. No fim da vida, com problemas  de álcool, dividas de divórcios e a Bancos, acabou por morrer sem deixar dinheiro suficiente para pagar por seu próprio funeral. Seria talvez um castigo Mormon…
"Mother" Jones foi uma professora e costureira irlandesa-americana que se tornou numa importante organizadora da comunidade. Depois da morte do seu marido e quatro filhos e de a sua loja de roupas ter sido destruída no Grande Incêndio de Chicago de 1871. Com cerca de 60 anos de idade. Mother Jones era considerada "a mulher mais perigosa da América" ​​pelo seu sucesso na organização de trabalhadores de minas  contra os proprietários. Será interpretada pela professora e activista brasileira Zenaide Silva

Groucho Marx - João Paulo Guerra, jornalista
Sam Brannan - Carlos Martins, músico         
Mother Jones - Zenaide Silva, professora Universitária

Encontro Imaginário nº 111 - 22 de Fevereiro
5ºAniversário


Participação da Sociedade Civil

Vittorio Gassman, célebre actor Italiano que ao lado de Alberto Sordi, Ugo Tognazzi, Marcello Mastroianni e Nino Manfredi foi um dos "monstros" da comédia italiana. Será interpretado pelo jornalista José Rebelo.


John Foster Dulles, político americano, secretário de Estado dos Estados Unidos que por várias vezes participou na elaboração de vários tratados internacionais, sendo uma das figuras de destaque durante o período da Guerra Fria, seguindo uma política de grande inflexibilidade e ameaçando sistematicamente a União Soviética. Será interpretado pelo jurista João Espírito Santo.

Audrey Hepburn, premiada actriz e humanitária britânica que é considerada um ícone de estilo e, segundo o American Film Institute, a terceira maior lenda feminina do cinema, atrás apenas de Katharine Hepburn e Bette Davis. Esteve envolvida na Resistência contra o nazismo e foi embaixatriz da Unicef. Será recordada pela jurista Assunção Esteves.

Vittorio Gassman - José Rebelo, jornalista
J.Foster Dulles - João Espírito Santo, jurista
Audrey Hepburn - Assunção Esteves jurista

 

Encontro Imaginário nº 112 - 7 de Março

Participação da Sociedade Civil

D. Pedro, infante de Portugal, foi regente de Portugal e devido às suas viagens ao estrangeiro, ficou conhecido como o "Infante das Sete partidas". A aristocracia não o aceitou como regente criando uma situação que levou à guerra civil. Foi na Batalha de Alfarrobeira, perto de Alverca, que o infante caiu assassinado, morrendo na manhã em que iria começar a batalha. O economista Bagão Félix  será o o interprete desta figura ímpar da nossa História.
Ingrid Bergman foi uma actriz sueca, considerada por muitos uma das maiores estrelas do cinema de todos os tempos. Entrou em dezenas de filmes e a sua participação será sempre lembrada em “Casablanca” com Humphrey Bogart. Do ponto de vista sentimental foi muito falada a paixão com o realizador italiano Roberto Rossellini. Lourdes Hill, gestora, irá transmitir o charme e o glamour desta vedeta de primeira grandeza
Carlos Lacerda, jornalista e político brasileiro, militante activo do partido comunista Brasileiro com quem rompeu em 1939, dizendo considerar que tal doutrina "levaria a uma ditadura, pior do que as outras, porque muito mais organizada, e, portanto, muito mais difícil de derrubar". A partir de então foi  um dos maiores porta-vozes das ideologias conservadora e direitista  do Brasil. O jornalista Jorge Wemans irá desvendar-nos essa polémica figura.

D. Pedro - Bagão Félix, economista
Ingrid Bergman - Lourdes Hill, gestora
Carlos Lacerda - Jorge Wemans, jornalista

2ª parte
Concerto de Piano com Guilherme Lopes
Canções com Teresa Mello Sampayo e João Costa

 

Encontro Imaginário nº 113 - 21 de Março

Participação da sociedade civil

Almeida Garrett foi um escritor e dramaturgo romântico, orador, par do reino, ministro e secretário de estado. Participou na Revolução de 1820, foi exilado  e participou no Cerco do Porto. Grande impulsionador do teatro em Portugal, foi ele quem propôs a edificação do Teatro Nacional de D. Maria II e a criação do Conservatório de Arte Dramática. Adalberto Alves, jurista e especialista de cultura árabe será o seu interprete.
Pablo Neruda foi um poeta chileno, bem como um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX e cônsul do Chile na Espanha (1934-1938) e no México. Neruda recebeu o Nobel de Literatura em 1971. Adolfo Gutkin, encenador Argentino transmitirá a sua poética.
Napoleão III, foi o 1º Presidente da Segunda República Francesa e, depois, Imperador dos Franceses. Era sobrinho e herdeiro de Napoleão Bonaparte. Foi o primeiro presidente francês eleito por voto directo. Durante o seu reinado, Napoleão III implementou uma filosofia política mistura de romantismo, liberalismo autoritário e socialismo utópico. Será interpretado por Manuel  Malheiros, reformado.

Almeida Garrett - Adalberto Alves, jurista
Pablo Neruda - Adolfo Gutkin, encenador
Napoleão III - Manuel Malheiros, reformado

 

Encontro Imaginário nº 114 - 4 de Abril 

Participação da Sociedade Civil

Mark Twain, foi um escritor e humorista norte-americano. É mais conhecido pelos romances The Adventures of Tom Sawyer (1876) e sua sequência Adventures of Huckleberry Finn (1885), este último frequentemente chamado de "O Maior Romance Americano". Seu raciocínio perspicaz e suas sátiras incisivas renderam-lhe a admiração de seus pares e o enaltecimento dos críticos. Foi laureado como o "maior humorista americano de sua época", sendo definido por William Faulkner como o "pai da literatura americana". Carlos Carranca, professor e poeta, será o seu interprete.
Hipátia foi uma neoplatonista grega e filósofa do Egito Romano, a primeira mulher documentada como sendo matemática e também ensinou filosofia e astronomia. Hipátia foi assassinada por uma multidão de cristãos e considera-se que esse crime marcou a queda da vida intelectual na Alexandria. Paula Pina, professora, irá apresentar-nos essa fascinante figura da História Cultural da Humanidade. 
O encenador Carlos Sebastião, irá interpretar o político conservador e estadista britânico Winston Churchill , famoso principalmente pela sua atuação como primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial.

Mark Twain - Carlos Carranca, professor e poeta
Hipátia - Paula Pina, professora
Winston Churchill - Carlos Sebastião, encenador

 

Encontro Imaginário nº 116 - 9 de Maio 

Participação da Sociedade Civil

Fernando Pessoa  é o mais universal poeta português. Por ter sido educado na África do Sul, numa escola católica irlandesa, escreveu os seus primeiros poemas nesse idioma. Enquanto poeta, escreveu sobre diversas personalidades – heterónimos, como Ricardo Reis, Álvaro de Campos e Alberto Caeiro –, objecto da maior parte dos estudos sobre a sua vida e obra. Elísio Summavielle, historiador, é o seu interprete.

Cristina Azevedo, consultora e analista política, será Louise Brooks, célebre actriz, modelo e bailarina norte-americana.  Fez parte do legendário grupo Ziegfeld Follies, antes de fazer carreira no cinema. Dona de uma beleza incomum, também era dotada de uma personalidade fortíssima e uma determinação sem igual. A sua imagem e atitudes são símbolos de uma época, sendo inesquecível o corte de cabelo liso e curto, que lançou moda e se tornou um ícone dos anos 20.

Pablo Picasso foi um pintor espanhol, conhecido por ser o co-fundador do cubismo - ao lado de Georges Braque, e pela variedade de estilos que ajudou a desenvolver e explorar. Dentre as suas obras mais famosas estão os quadros cubistas As Senhoritas d’Avignon (1907) e Guernica (1937), uma pintura do bombardeio alemão de Guernica durante a Guerra Civil Espanhola. Será interpretado por João Penha, médico/ internista.

Fernando Pessoa - Elisio Sumavielle, historiador 
Louise Brooks - Cristina Azevedo, consultora e analista política
Pablo Picasso - João Penha, médico/internista

 

Encontro Imaginário nº 117 - 23 de Maio 

Participação da Sociedade Civil

Stefan Zweig escritor, romancista, poeta, dramaturgo, jornalista e biógrafo austríaco de origem judaica, foi um dos escritores mais famosos e vendidos do mundo. E também foi um militante pacifista, defendendo a unificação da Europa como solução para os problemas do continente. Será interpretado por José Sucena da Fundação Saramago.
Wagner maestro, compositor, diretor de teatro e ensaista alemão, é principalmente conhecido pelas suas óperas, sendo a  sua ópera Tristan und Isolde  algumas vezes considerada um marco do início da música moderna. O musicólogo Rui Nery saberá falar-nos competentemente dessa figura.
A psicóloga Cristina Marques da Silva apresentará a notável pintora art déco polaca, célebre figura dos anos 20 e bela figura da boémia parisiense Tamara de Lempicka

Stefan Zweig - José Sucena, Fundação Saramago
Wagner - Rui Nery, musicólogo
Tamara de Lempicka - Cristina Marques da Silva, psicóloga

 

Encontro Imaginário nº 118 - 6 de Junho

Participação da Sociedade Civil

José Estêvão foi um notável jornalista, político e orador parlamentar português formado em direito pela Universidade de Coimbra, veterano das guerras liberais e um dos académicos que viveu o exílio em Inglaterra e na ilha Terceira e participou no desembarque do Mindelo. Será interpretado pelo escritor Miguel Martins.
O filósofo e dramaturgo grego Aristófanes, considerado o maior representante da comédia antiga e comentador inteligente e incisivo do seu tempo, será apresentado pelo músico Rui Meira.
Jacqueline Mercado, mexicana, música e cantora, recordará a sua compatriota Dolores del Rio, famosa actriz,  que foi uma das grandes estrelas de Hollywood.

Na 2ª parte  temos a actuação do  conjunto “Espírito Nativo” com amplo e variado repertório de música e canções de vários países da América Latina. Um espectáculo brilhante, a não perder.

José Estevão - Miguel Martins, escritor
Aristófanes - Rui Meira, músico
Dolores del Rio - Jacqueline Mercado, cantora

 

Encontro Imaginário nº 119 - 20 de Junho

Participação da Sociedade Civil

Marco António foi um célebre militar e político romano da fase final da República, com vida agitada  em combates e traições e que terminou com suicídio ao lado da sua paixão, Cleópatra. Será interpretado pelo cronista Alfredo Barroso.
Maria do Céu Guerra, actriz e encenadora, recordará a bela activista da resistência anti-nazi e actriz Francesa Simone Signoret .
Federico García Lorca poeta e dramaturgo espanhol criou o grupo de teatro chamado La Barraca e foi  uma das primeiras vítimas da Guerra Civil Espanhola. Será interpretado por Hélder Costa, dramaturgo e encenador.

Marco António - Alfredo Barroso, cronista
Simone Signoret - Maria do Céu Guerra, actriz e encenadora
Federico Garcia Lorca - Helder Costa, dramaturgo e encenador

 

Encontro Imaginário nº 120 - 4 de Julho 

Participação da Sociedade Civil

Aldous Huxley, célebre escritor inglês que escreveu a obra-prima Admirável Mundo Novo (Brave New World), em quatro meses no ano de 1931, abordando temas que mostram  grande parte das suas preocupações ideológicas como a liberdade individual em conflito com o autoritarismo do Estado. Será interpretado pelo advogado e colunista Teixeira da Mota. 
O arquitecto José Romano recordará Salvador Dalí, o importante pintor catalão, conhecido pelo seu trabalho surrealista e pelo seu comportamento   extravagante destinado a chamar a atenção, o que por vezes aborrecia aqueles que apreciavam a sua arte, mas o transformaram numa “vedeta popular”. 
Marlon Brando, um dos maiores e mais influentes atores de todos os tempos e também um activista que sempre  apoiou o movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos e diversos movimentos em defesa dos índios norte-americanos, está entregue à protecção e admiração do advogado Ricardo Sá Fernandes.

II PARTE
Canções a partir de García Lorca e outros poetas, com António Portanet e acompanhamento à guitarra de Carlos Gutkin

Aldous Huxley - Teixeira da Mota, advogado e colunista
Salvador Dalí - José Romano, arquitecto
Marlon Brando - Ricardo Sá Fernandes, advogado

 

Encontro Imaginário nº 121 - 18 de Julho

Participação da Sociedade Civil

Encontro para assinalar o início da Guerra Civil de Espanha.

 

Por isso os personagens são FRANCO, que terá como contrapontos ROSA PARKS, a activista dos direitos humanos nos USA e o general GIAP, vencedor das guerras do Vietnam contra França e USA.

Francisco Franco fez o golpe de Estado na Espanha em julho de 1936 contra o governo da Segunda República, que deu início a Guerra Civil Espanhola, calculando-se  a cifra total de vítimas mortais  em torno de centenas de milhares de pessoas que morreram, na maioria em campos de concentração, execuções extrajudiciais ou em prisão. Interpretação pelo gestor António Marques.

Rosa Parks foi uma costureira negra norte-americana, símbolo do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Ficou famosa, em 1º de dezembro de 1955, por ter-se recusado frontalmente a ceder o seu lugar no autocarro a um branco, tornando-se o ponto de partida do boicote aos autocarros de Montgomery que viria a marcar o início da luta anti-segregacionista. Interpretado pela professora Clara Silva.

Vo Nguyen Giap (província de Quang Binh, 25 de agosto de 1911 - Hanói, 4 de outubro de 2013) foi um general vietnamita, fundador e comandante supremo do Exército do Povo do Vietnã que derrotaram tanto o exército francês, na Batalha de Dien Bien Phu em 1954, e  o Exército dos Estados Unidos na Guerra do Vietnã, logrando a reunificação do Vietnã, sob regime comunista. Personagem apresentado pelo professor José Zaluar.

 

Francisco Franco - António Marques, Gestor
Rosa Parks - Clara Silva, Professora
Vo Nguyen Giap - José Zaluar, professor

 

 

Encontro Imaginário nº 122 - 12 de Setembro

Danton foi uma figura destacada na Revolução Francesa, dirigente dos Cordeliers, de onde saíram os líderes dos sans-culotte, a camada da população composta por artesãos, aprendizes e proletários. O seu talento oratório era directo e violento, mas era indulgente e considerava-se discípulo dos filósofos iluministas. Não via como conspiradores todos os que não pensassem como ele, lutou contra a política do Terror, mas foi acusado de traidor e guilhotinado. Interpretado pelo militar de Abril Vasco Lourenço.

Otelo Saraiva de Carvalho, militar de Abril, evocará Machado Santos foi um militar e político português, considerado o fundador da República Portuguesa pelo denodo com que se bateu na Revolução de 5 de Outubro de 1910 e depois na defesa do regime contra a intentona monárquica de 22 a 24 de Janeiro de 1919 em Monsanto. Dirigente da Carbonária, ficou desencantado com a política  que se afastava da pureza dos ideais Republicanos. Revolucionário e conspirador acabou por ser assassinado na “Noite Sangrenta” em 19 de Outubro de 1921.

John Fitzgerald Kennedy foi Presidente dos Estados Unidos  e durante o seu governo houve a Invasão da Baía dos Porcos, a Crise dos mísseis de Cuba, a construção do Muro de Berlim, o início da Corrida espacial, a consolidação do Movimento dos Direitos Civis nos Estados Unidos e o início da Guerra do Vietnam. O seu assassinato em  22 de novembro de 1963 em Dallas, Texas, continua envolvido em mistério.  Suspeita-se da indústria da guerra e armamento, dos racistas, dos donos do petróleo e até do vice-presidente Lyndon Johson. Será interpretado por André Freire, sociólogo.

Danton - Vasco Lourenço, militar de Abril
Machado Santos - Otelo Saraiva de Carvalho, militar de Abril
John Fitzgerald Kennedy - André Freire, sociólogo

 

Encontro Imaginário nº 123 - 26 de Setembro

Victor-Marie Hugo foi um novelista, poeta, dramaturgo, ensaísta, artista, estadista e ativista pelos direitos humanos francês de grande atuação política  nacional e influência internacional. É autor de Les Misérables e de Notre-Dame de Paris, entre  muitas outras obras. Grande lutador pelos direitos humanos, felicitou Portugal pela abolição da pena de morte. Interpretação de Augusto Flor.
O economista Helder Oliveira interpretará Richard Nixon, o único presidente norte-americano obrigado a renunciar ao mandato devido ao escândalo Watergate. Nixon negociou a retirada das forças dos Estados Unidos durante a Guerra do Vietnã, aproximou o país da República Popular da China e viajou a Moscou, onde deu impulso às negociações com a União Soviética sobre a redução de armamento. Foi  sempre um radical inimigo do comunismo desde os tempos em que era advogado do sindicato dos actores.
Lampião foi um cangaceiro brasileiro, que actuou em todo o Nordeste, ficando conhecido como Rei do Cangaço, por ser o mais bem sucedido líder cangaceiro da história. Lampião foi acusado de atacar pequenas fazendas e cidades , mas também se conta que ele era como um Robin Hood do sertão brasileiro, que frequentemente roubava de fazendeiros, políticos e coronéis para dar aos pobres miseráveis, que passavam fome e lutavam para sustentar famílias. Carlos Reis, fotógrafo e músico integrará  essa figura lendária.

Victor Hugo  - Augusto Flor, antropólogo
Nixon - Helder Oliveira, economista
Lampião - Carlos Reis, fotógrafo

 

Encontro Imaginário nº 124 - 10 de Outubro

Participação da Sociedade Civil

 

Diderot (5 Outubro 1713 – 31 Julho 1784)  Filosofo e escritor Francês, autor da  Encyclopédie (1750-1772), a  obra-prima escrita em conjunto com D’Alembert, que é um Dicionário das ciências, artes e ofícios, onde fixou todo o conhecimento que a humanidade havia produzido até à sua época. Demorou 21 anos a ser editada, e é composta por 28 volumes. Foi um dos primeiros autores que fizeram da literatura um ofício. Preocupava-se sempre com a natureza do homem, a sua condição, os seus problemas morais e o sentido da vida. Interpretação do cientista António da Costa

Maria Félix  (Alamos, Sonora, 08 de abril de 1914 - Cidade do México, 08 de abril de 2002), foi uma actriz do México , conhecida mundialmente pela sua beleza deslumbrante e pelo seu temperamento rebelde. Era conhecida pelo apelidos de "La Doña" e "Maria Bonita", graças à canção composta, só para ela, por Agustin Lara, no dia em que se casaram. A professora Ana Calvet mostra-nos esta personagem.

Giuseppe Verdi (Roncole, 10 de outubro de 1813 - Milão, 27 de janeiro de 1901) foi um compositor de óperas do período romântico italiano, sendo na época considerado o maior compositor da Itália, assim como Richard Wagner era na Alemanha. Suas obras são executadas com frequência e alguns de seus temas já estão há muito enraizados na cultura popular - como "La donna è mobile", de "Rigoletto", "Va, pensiero" (Coro dos Escravos Hebreus) de Nabucco , etc. O escritor e poeta José Jorge Letria apresentar-nos-á esta figura fascinante.

 

Diderot - António da Costa [cientista]

Maria Félix  - Ana Calvet [professora]

Giuseppe Verdi - José Jorge Letria [escritor e poeta]

 

Encontro Imaginário nº 125 - 24 de Outubro

Participação da Sociedade Civil

 

Hồ Chí Minh foi um revolucionário e estadista vietnamita. Com 21 anos de idade parte para França, onde vive como jardineiro e criado. Envolve-se com os movimentos socialistas  e, em 1920, ajuda a fundar o Partido Comunista Francês. Em 1923 vai para Moscovo estudar táticas de guerrilha e entra para o Comintern, braço internacional do Partido Comunista Russo. Depois dirige o movimento anti-imperialista na Indochina, dominada pela França desde 1854, que acaba por derrotar em 1954. Segue-se a luta contra os Estados Unidos que também são derrotados depois da sua morte. Interpreta Pedro Bacelar de Vasconcelos, jurista.

Coco Chanel  foi uma estilista francesa e fundadora da marca Chanel S.A. É a única estilista presente na lista das cem pessoas mais importantes da história do século XX da revista Time. Ela e a irmã, filhas de feirantes. fugiram para Paris, foram costureiras e cantoras de music-hall. Coco casou com um milionário e em 1920 criou o perfume que a converteu numa celebridade, o Chanel nº 5. A pianista Gabriela Canavilhas será a sua interprete.

O psiquiatra António Albuquerque irá mostrar-nos Orson Welles ,cineasta, guionista, produtor e actor. Iniciou a sua carreira no teatro, em Nova Iorque, em 1934. É considerado um dos artistas mais versáteis do século XX no campo do teatro, do rádio e do cinema, alcançando o sucesso aos vinte anos graças à obra radiofónica, A Guerra dos Mundos, que causou comoção nos Estados Unidos quando muitos ouvintes pensaram que se tratava de uma retransmissão verdadeira de uma invasão alienígena. Realizou Citizen Kane (1941), considerado uma obra-prima.

Ho-Chi-Minh - Pedro Bacelar de Vasconcelos [jurista]

Coco Chanel   - Gabriela Canavilhas [pianista]

Orson Welles  - António Albuquerque [psiquiatra]

 

Encontro Imaginário nº 126 - 7 de Novembro

Participação da Sociedade Civil

 

Luís Vaz de Camões (Lisboa[?], ca. 1524 - Lisboa, 10 de Junho de 1580) foi considerado um dos grandes poetas do Ocidente. Frequentou a corte de Dom João III, era um poeta lírico e envolveu-se em amores com damas da nobreza e possivelmente plebeias, além de levar uma vida boémia e turbulenta. Foi preso e enviado para vida militar em Ceuta onde perdeu um olho. Viveu em Goa e Macau, passou pela ilha de Moçambique e voltou a Lisboa, terminando a sua obra prima ”Os Lusíadas” que ofereceu a D. Sebastião. Anos depois, morreu na miséria. O interprete é Vitor Melícias, padre

Alexandre Dumas, pai (Villers-Cotterêts, 24 de julho de 1802 - Puys, 5 de dezembro de 1870) foi um escritor francês célebre por romances com enorme êxito de que se realça “O conde de Monte- Cristo” e “Os 3 Mosqueteiros”. O seu Filho também seguiu a carreira de autor teatral conseguindo enorme êxito com “A dama das camélias” com Sara Bernhardt. Manuel Alegre, escritor apresentará este célebre seu colega Francês.

Gabriele d’Annunzio (Pescara, 12 de março de 1863 - Gardone Riviera, 1 de março de 1938) foi um poeta e dramaturgo italiano que teve também uma excêntrica carreira política. Por volta de 1910 seu estilo de vida dispendioso o forçou a contrair dívidas, e fugiu para a França para escapar aos credores Depois do início Primeira Guerra Mundial chegou a pilotar aviões de guerra e terminou por ser um conselheiro de Mussolini na ideologia fascista. Interpretado pelo jornalista Ribeiro Cardoso.

Luis Vaz de Camões - Vitor Melícias [padre]

Alexandre Dumas - Manuel Alegre [escritor]

Gabriele d’Annunzio - Ribeiro Cardoso [jornalista]

 

Encontro Imaginário nº 127 - 21 de Novembro

Participação da Sociedade Civil

"Woody" Guthrie foi um cantor e compositor americano de folk music com baladas e obras improvisadas que abrangem desde temas políticos, músicas tradicionais até canções infantis. Guthrie tocava frequentemente com uma guitarra que tinha a inscrição "This machine kills fascists" ("Esta máquina mata fascistas"). Vitor Sarmento, cantautor é o seu interprete.

Ava  Gardner foi uma atriz norte-americana considerada uma das atrizes mais belas da história do cinema e uma das grandes estrelas do século XX. É um dos mitos da sétima arte e está entre as 50 maiores lendas do cinema da lista do AFI. Conhecida por sua exuberante e fotogénica beleza, é lembrada como "o animal mais belo do mundo." Será representada pela apresentadora de televisão Bárbara Guimarães.

"Wild Bill" Hickok foi um personagem popular do Velho Oeste americano. Era  pistoleiro, jogador, um homem da lei, e foi companheiro de Calamity Jane. Foi baleado por trás e morto enquanto jogava poquer num saloon em Deadwood, Dakota do Sul  por um jogador frustrado. O jogo que tinha no momento da morte (dama, ases e oitos) ficou com o nome a "Mão do Homem Morto". José Fernandes, militar de Abril, recordará esse velho herói do Oeste.

 

Woody Guthrie -  Vitor Sarmento [cantautor]

Ava Gardner – Bárbara Guimarães [apresentadora de TV]

Wild Bill Hickok - Zé Fernandes [militar de Abril]

 

2ª Parte

Vitor Sarmento interpreta canções de Woody Guthrie

 

Encontro Imaginário nº 128 - 5 de Dezembro

 

Diego Rivera, foi um dos maiores pintores mexicanos. Viveu muitos anos na Europa, criando amizade com Pablo Picasso, Salvador Dalí, Juan Miró e o arquiteto catalão Antoni Gaudí, que influenciaram a sua obra.  Foi um grande pintor de gigantescos murais que contavam a historia política e social do México. Teve uma vida pessoal agitada  de que sobressai a relação com Frida Kahlo, Interpretado pelo gestor Manuel Marcelino.

Eleonora Duse, célebre actriz italiana que continuou a tradição familiar e depois de grandes sucessos na Europa viajou pela América do sul, Rússia e depois percorreu os Estados Unidos. Em 30 de Julho de 1923 foi a primeira mulher a ilustrar a capa da revista "Time". Teve uma vida sentimental agitada, e chegou a envolver-se romântica e profissionalmente com o grande poeta e teatrólogo Gabriele d'Annunzio, que escreveu quatro peças para ela. "Ajudar, continuamente ajudar e compartilhar, isso é a suma de todo conhecimento, esse é o significado da arte."  A professora Maria Emília Neves é a interprete.

O pintor Luis Lopes irá falar da vida e personalidade do ditador Indonésio Suharto, autor do golpe que massacrou  comunistas e democratas indonésios e  resultou num genocídio que fez entre 500 mil e dois milhões de vítimas, perante a indiferença mundial, num episódio que ficou conhecido como o Massacre na Indonésia de 1965–66.

 

Diego Rivera - Manuel Marcelino [gestor]

Eleonora Duse - Maria Emília Neves [professora]

Suharto - Luis Lopes [pintor]

 

Encontro Imaginário nº 129 - 19 de Dezembro

 

Sidónio Bernardino Cardoso da Silva Pais  foi um militar e político  autor do golpe de Estado de 1917 que o levaria a presidente da República Portuguesa, cargo que exerceu de forma ditatorial, suspendendo e alterando por decreto normas essenciais da Constituição Portuguesa de 1911. Fernando Pessoa chamou-lhe Presidente-Rei. Morreu assassinado em 1918 na estação do Rossio por José Júlio da Costa, quando se preparava para uma triunfal visita ao Norte do país. Interpretado por Duran Clemente, militar de Abril.

Adelino Gomes, jornalista, evoca Luis Buñuel  célebre realizador de cinema espanhol naturalizado mexicano. Estudou em Madrid na prestigiada e elitista Residência de Estudantes, onde se tornou grande amigo de Federico García Lorca e Salvador Dalí. Viveu em Paris, onde estudou cinema e com Dalí fizeram o  filme Un chien andalou de influência surrealista.  Passou por Hollywood onde conheceu Charles Chaplin e Serguei Eisenstein e acabaria por se exilar no México.

Isadora  Duncan foi uma bailarina, considerada a mãe da dança moderna, inspirada pelas figuras das dançarinas nos vasos gregos encontrados, segundo algumas fontes, no Museu do Louvre.  Tinha personalidade forte , não se curvava a tradições e acabou por morrer num trágico acidente de automóvel descapotável, quando a sua echarpe ficou presa a uma das rodas, estrangulando-a. Manuela Gomes, produtora de rádio é a sua interprete.

 

Sidónio Pais - Duran Clemente [militar de Abril]

Luis Buñuel - Adelino Gomes  [jornalista]

Isadora Duncan - Manuela Gomes [produtora de rádio]

 

Encontro Imaginário nº 130 - 9 de Janeiro

18h00  Lançamento do Livro  ENCONTROS IMAGINÁRIOS 2016

Intervenções de Laborinho Lúcio, jurista e Adelino Gomes, jornalista

 

21H30  PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL

António Sérgio foi um pensador, pedagogo e político português. Nos anos de 1920 integra a direcção da Seara Nova (junto com Raul Proença e Jaime Cortesão). Fez parte do Movimento de Unidade Democrática, e apoiou a candidatura de Humberto Delgado. Nos seus últimos anos de vida, recolhido em casa, chegou à estranha conclusão de que a sua obra falhara, mas ressalvava contudo o seu combate pelo Cooperativismo como a única coisa que daquela se aproveitava e assim legaria ao seu país. Interpretado por Eduardo Graça, presidente da CASES.

O magistrado Jacinto Meca irá apresentar-nos Marcello Caetano, ultimo Presidente do Conselho do Estado Novo, deposto pela Revolução de 25 de Abril de 1974. Foi apoiante do regime autoritário de Salazar, sendo comissário nacional da Mocidade Portuguesa ,e ministro de várias pastas. Quando Salazar adoeceu, Américo Thomaz chamou Marcello Caetano para o substituir. Apesar de promover alguma liberalização e novas políticas sociais - o que passaria à história como a Primavera Marcelista – não implementou a democracia nem logrou uma solução para o grave problema colonial.

Manuel da Fonseca foi um escritor português. Membro do Partido Comunista Português (PCP), Manuel da Fonseca é considerado por muitos como um dos melhores escritores do neo-realismo. Era membro da Sociedade Portuguesa de Escritores quando esta atribuiu o Grande Prémio da Novelística a José Luandino Vieira pela sua obra Luanda, o que levou ao encerramento desta instituição e à detenção de alguns dos seus membros na prisão de Caxias, entre os quais Manuel da Fonseca. Da sua vasta obra literária realça-se a poesia , os contos, e os romances Cerromaior  e Seara de vento. Rogério Cação, presidente da CONFECOOP é o seu intérprete.

António Sérgio - Eduardo Graça [presidente da CASES]

Marcello Caetano - Jacinto Meca [magistrado]

Manuel da Fonseca - Rogério Cação [presidente da CONFECOOP]

 

Encontro Imaginário nº 131 - 23 de Janeiro

Otto Skorzeny, guarda–costas de Hitler, foi um oficial, especialista em operações especiais durante a Segunda Guerra Mundial. Participou de catorze duelos e no décimo recebeu a Schmisse (cicatriz de honra). Ingressou nas forças armadas alemãs após a anexação da Áustria pelo III Reich em 1938. Numa ação espetacular durante a Operação Carvalho, Skorzeny e seus comandos libertaram Mussolini de sua prisão nos Apeninos, no monte Gran Sasso. Será interpretado pelo sociólogo António Dores.

Paul Robeson foi um célebre actor, atleta, cantor, que, no auge da fama, tornou -se um activista político contra o fascismo e o racismo. Adepto dos ideais socialistas, foi perseguido pelo Macartismo, investigado pelo FBI e o MI5. Cantou para a brigada Lincoln na guerra civil de Espanha. Em 1952 recebeu o Prémio Lênin da Paz. Robeson teve de esperar quase uma década para poder cantar de novo. A sua última grande performance em público foi em 1965, quando apesar de sua saúde já debilitada, ele cantou com maestria We Are Climbing Jacob's Ladder, durante um show feito em sua homenagem. Manuel Estevão, apresenta esta lenda viva.

Jack London (autor, jornalista e activista social norte-americano), teve sempre uma vida atribulada. Foi operário, marinheiro, esteve na Corrida do Ouro do Klondike, onde adoeceu. London foi feliz ao escolher o momento de iniciar sua carreira de escritor. Foi justamente nessa época que novas tecnologias possibilitaram o surgimento de revistas com produção de baixo custo. Enriqueceu com o sucesso e chegou a ter uma biblioteca pessoal de quinze mil volumes. Em 1905 comprou um rancho que se transformou num fracasso económico e viu arder a casa que tinha mandado construir. A sua morte foi muito discutida, mas concluiu-se  que London morreu de uremia agravada por uma dose acidental de morfina. O militar de Abril Aprígio Ramalho irá evocar este personagem fascinante.

Otto Skorzeny - António Dores [sociólogo]

Paul Robeson - Manuel Estevão [produtor teatral]

Jack London- Aprígio Ramalho [militar de Abril]

 

Encontro Imaginário nº 132 - 6 de Fevereiro

GRANDE FESTA do 6º ANIVERSÁRIO dos ENCONTROS IMAGINÁRIOS

Este Encontro Imaginário assinala o 6º Aniversário desta bela aventura que se iniciou em Fevereiro de 2011. Durante 2 anos foram realizados com actores e amigos da Barraca. A partir de 2014 têm contado com a participação da Sociedade Civil.

Alguns dados estatísticos: dia 6 de Fevereiro acontece o EI nº 132, onde atingimos o nº de biografias e dramatizações de 396 figuras da História Universal. E conseguimos a participação de 205 personalidades divididas pelos seguintes sectores profissionais e instituições:

Arquitectos e Gráficos, Cinema, Teatro, Tv, Deputados e Funcionários, Escritores e Editores, Igreja, Média, Justiça, Forças Armadas, Música, Ensino, Sociologia, Medicina, etc.

Para tema deste Encontro decidimos recordar o confronto entre concepções políticas e sociais que ilustraram o nosso século XX, com Maria Veleda testemunha da luta pela República e Salgueiro Maia e Kaulza de Arriaga figuras do conflito entre Ditadura e a Liberdade conquistada no 25 de Abril de 1974.

Fernando José Salgueiro Maia foi o capitão  que comandou a coluna de blindados que, vinda de Santarém, montou cerco aos ministérios do Terreiro do Paço forçando, já no final da tarde, a rendição de Marcelo Caetano, no Quartel do Carmo, entregando o governo a António de Spínola. Nunca aceitou cargos políticos e foi marginalizado pelos vários governos até à sua morte prematura por doença. É interpretado pelo formador de teatro Adérito Lopes.

O militar de Abril Matos Gomes apresentará o general Kaúlza de Arriaga, fiel partidário de Salazar e Marcello Caetano,  comandante das Forças Terrestres em Moçambique (1969-1970), ficando conhecido  pelas campanhas militares que comandou, sobretudo na Operação Nó Górdio (1970). Em 1977 criou o Movimento para a Independência e Reconstrução Nacional (MIRN).

Maria Veleda, foi uma professora, jornalista, feminista, republicana, pioneira na luta pela educação das crianças e dos direitos das mulheres e na propaganda dos ideais republicanos, sendo uma das mais importantes dirigentes do primeiro movimento feminista português. Quando desempenhava as funções de docente no "Centro Escolar Republicano Afonso Costa", converteu-se aos ideais da República e ao livre-pensamento (1906). Iniciada na Maçonaria, tornou-se uma das maiores propagandistas da liberdade de consciência e do anticlericalismo. Fundou as revistas "A Asa", "O Futuro" e "A Vanguarda Espírita", tendo colaborado na imprensa espiritualista de todo o país. Ana Filgueiras, activista de direitos humanos, será a sua intérprete.

Salgueiro Maia - Adérito Lopes [formador de teatro]

Kaúlza de Arriaga - Matos Gomes [militar de Abril]

Maria Veleda - Ana Figueiras [activista de direitos humanos]

II Parte

Canções populares e de protesto portuguesas e internacionais com

Carlos Alberto Moniz, Francisco Fanhais, Vítor Sarmento, Jacqueline Mercado, Rui Meira.

Intervenções de Maria do Céu Guerra e A BARRACA

 

Encontro Imaginário nº 133 - 20 de Fevereiro

Oscar Wilde Foi um dos dramaturgos mais populares de Londres, onde tinha  uma vida social bastante agitada, e bastante célebre pelas suas atitudes extravagantes. Escreveu alguns clássicos da dramaturgia britânica: O leque de Lady Windermere (1892), e A importância de ser Prudente. Devido a relações homossexuais esteve preso, exilado em França, acabando por morrer isolado e alcoolizado. Será sempre recordado pela sua maestria em criar frases marcadas por ironia, sarcasmo e cinismo. Interpretado pelo jurista Laborinho Lúcio

Leon Tolstoi  foi um escritor russo que  se tornou pacifista e pregava uma vida simples e em proximidade à natureza. Junto a Dostoiévski, Turgueniev, Gorki e Tchecov, foi um dos grandes mestres da literatura russa do século XIX com as obras Guerra e Paz,  e Anna Karenina, onde denuncia o ambiente hipócrita da época e realiza um dos retratos femininos mais profundos e sugestivos da Literatura. O professor Vasco Ribeiro mostrará este ícone a cultura Universal

Charles Maurras foi um monárquico francês jornalista, dirigente e principal fundador do jornal nacionalista, anti-semita e germanófobo Action Française e teórico do nacionalismo integral. Estas eram as bases para o seu apoio à monarquia e à Igreja Católica Romana. Salazar estudou as suas ideias, que confessou terem tido relevante influência na sua formação política. O poeta Mário Máximo será o seu interprete.

Oscar Wilde - Laborinho Lúcio [jurista]

Leon Tolstoi - Vasco Ribeiro [professor]

Charles Maurras - Mário Máximo [poeta]

 

Encontro Imaginário nº 134 - 6 de Março

Participação da Sociedade Civil

Talleyrand foi um bispo, político e diplomata francês que ocupou em quatro ocasiões diferentes o cargo de Ministro dos Negócios Estrangeiros e também foi o Primeiro-Ministro da França entre julho e setembro de 1815 sob Luís XVIII depois da restauração francesa. Acusado em vida de cínico e imoral, alegava servir à França, e não aos regimes políticos. Foi, ao lado de Fouché, uma das figuras mais polémicas da França. Interpretado por Vitor Ramalho, UCCLA.

Albert Speer foi o arquitecto-chefe do Terceiro Reich fazendo planos para a reconstrução de Berlim, com grandes edifícios, amplas alamedas e renovação do sistema de transporte. Como Ministro do Armamento, foi responsável pela grande produtividade da Alemanha neste sector. Em 1946, foi julgado em Nuremberg e sentenciado a 20 anos de prisão, principalmente pelo uso de trabalho escravo nos campos de concentração. João Paulo Bessa, arquitecto e gráfico irá mostrar - nos este personagem.

Karl Kraus foi um dramaturgo, ensaísta e poeta austríaco que denunciava com grande virulência nas páginas do Die Fackel ("A Tocha") - os compromissos, as injustiças e a corrupção. Satírico e agitador, foi implacável combatente contra a guerra e autor da obra-prima “Os últimos dias da Humanidade” sobre a catástrofe da I Grande Guerra. Nuno Santos Silva, militar de Abril será o seu intérprete

Talleyrand - Vitor Ramalho, UCCLA

Albert Speer - João Paulo Bessa, arquitecto

Karl Kraus - Nuno Santos Silva, militar de Abril

 

Encontro Imaginário nº 135 - 20 de Março

Buster Keaton, (Piqua, 4 de Outubro de 1895 - Woodland Hills, 1 de Fevereiro de 1966), foi um ator e diretor americano de comédias mudas, considerado o grande rival de Charlie Chaplin. O humor nos filmes de Buster Keaton, basicamente, nascia através de corridas, quedas e fugas. A sua grande inovação foi representar um personagem impassível perante tudo o que lhe acontecia! Chamavam-lhe  O Grande cara de pedra e O homem que nunca ri. Em Portugal (e Espanha) era conhecido por "Pamplinas". Interpretado pelo escritor RUI ZINK.

Elvis  Presley (Tupelo, 8 de janeiro de 1935 - Memphis, 16 de agosto de 1977) foi um famoso músico e actor norte-americano, mundialmente conhecido como o Rei do Rock. Elvis tornou-se um dos maiores ícones da cultura popular mundial do século XX. Nasceu no estado do Mississipi, um centro de racismo violento, mas ele sempre combateu esse comportamento tendo como um dos seus mestres um criado negro, e participando na luta anti-racista. Morreu de ataque cardíaco aos 42 anos. O músico LUÍS PORTUGAL dará voz a esta lenda Universal.

Lillian Hellman (Nova Orleans, 20 de junho de 1905 - Tisbury, Massachusetts, 30 de junho de 1984) foi uma escritora e dramaturga  norte-americana. The Children's Hour foi o seu primeiro texto para teatro e estreou na Broadway em 1934. A peça trata de uma falsa acusação de relação homossexual entre duas professoras de uma escola para meninas, e foi um estrondoso sucesso na Broadway. Ela e o seu marido Dashiell Hammett combateram contra o nazismo e em 1951, foram colocados na lista da caça às bruxas, promovida por Joseph McCarthy durante os anos 50. Ela escreveria sobre o episódio e as consequências dele em sua vida em 1976, no livro Scoundrel Time (literalmente: Tempo Canalha; na tradução para português, recebeu o título de A Caça Às Bruxas). Apresentada pela cantora, casting director Patrícia Vasconcelos.

Buster Keaton - Rui Zink, escritor

Elvis Presley - Luis Portugal, músico

Lillian Hellman - Patrícia Vasconcelos, produtora

 

Encontro Imaginário nº 136 - 3 de Abril

"Kim" Philby (Ambala, Índia, 1 de Janeiro de 1912 - Moscou, URSS, 11 de Maio de 1988) foi um membro do topo da hierarquia dos serviços secretos ingleses que actuava como agente duplo, espiando para a União Soviética. Através do jornalismo, entrou no serviço secreto britânico (SIS) e espiou para os ingleses em Espanha, durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939). Em 1963 foi denunciado mas conseguiu fugir para Moscovo, sendo admitido como consultor da KGB. Foram-lhe feitas diversas homenagens. Interpretado pelo médico Cipriano Justo

William Frederick Cody (Iowa, 26 de fevereiro de 1846 - Denver, 10 de janeiro de 1917), ou simplesmente Buffalo Bill, foi um aventureiro americano nascido no Condado de Scott, Iowa, EUA. Além de caçar búfalos, Cody teve inúmeros empregos: batedor da cavalaria americana (1868-1872), mensageiro do Pony Express (1860), gerente de hotel, ferroviário e condutor de diligências. Ficou mundialmente famoso graças ao show sobre o Oeste Selvagem que também contava com participações de Calamity Jane e Touro Sentado. O militar de Abril José Fernandes apresenta o herói.

José Millán-Astray y Terreros (La Coruña, 5 de julho de 1879-Madrid, 1 de janeiro de 1954) foi um militar espanhol fundador da Legión e de Radio Nacional de España. Foi procurador nas Cortes entre 1943 y 1952.. O ministro da Guerra general José Villalba Riquelme mandou fundar a Legión no dia 28 de janeiro de 1920 e encomendou-lhe criar o Tercio de Extranjeros, sendo o seu primeiro tenente coronel e contando com a colaboração de Franco. Ficaram famosos os gritos «¡Viva la muerte!» e «¡A mí la Legión!». Interpretado pelo jornalista António Borga

 

Buffalo Bill - José Fernandes, militar de Abril

Millan Astray - António Borga, jornalista

Kim Philby - Cipriano Justo, médico

 

Encontro Imaginário nº 137 - 17 de Abril

André Malraux (Paris, 3 de novembro de 1901 - Créteil, 23 de novembro de 1976) foi um escritor francês de assuntos políticos e culturais. Foi enterrado no Panteão de Paris, local destinado a personalidades notáveis da França. Participou na Guerra Civil de Espanha como aviador, foi um militante activo da resistência francesa durante a ocupação nazi na Segunda Guerra Mundial e Ministro da Cultura do governo De Gaulle. Interpretado por Domingos Lopes, advogado

Cardeal de Richelieu, (Paris, 9 de setembro de 1585 - Paris, 4 de dezembro de 1642) foi um político francês, que foi primeiro-ministro de Luís XIII de 1628 a 1642. E em nome da razão de Estado, com apoio do Rei, Richelieu pode realizar as guerras que bem entendia. Apoiou os protestantes da Alemanha na guerra religiosa que ficará conhecida como Guerra dos Trinta Anos e comprometerá diretamente a França por sua declaração de guerra à Espanha. Sua política, prosseguida pelo seu sucessor, Cardeal de Mazarin, triunfou na paz de Vestfália (1648). Seu escritos e pensamento políticos são comparáveis ao filósofo italiano Nicolau Maquiavel. Interpretado pelo historiador Elísio Summavielle.

Marechal Pétain (Cauchy-à-la-Tour, 24 de abril de 1856 - Île d'Yeu, 23 de julho de 1951), foi um marechal francês e líder do governo fantoche nazi instalado em Vichy. Os alemães lançaram a sua ofensiva no ocidente a 10 de maio de 1940 e foram rapidamente bem sucedidos, ocupando Paris em meados de Junho desse mesmo ano. O regime de Vichy foi estabelecido, tendo Pétain como seu chefe de Estado. Promulgou três decretos constitucionais que suspendiam a Constituição da Terceira República Francesa de 1875, transferindo ao mesmo tempo todos os poderes para si. Ele foi sentenciado à pena de morte, mas teve a pena convertida em prisão perpétua, cumprida na prisão de Île d'Yeu, uma ilha ao largo da costa do Atlântico. Morreu na prisão em Fort-de Pierre de Levée. Interpretado pelo economista Carlos Pereira Martins

André Malraux - Domingos Lopes, advogado

Cardeal de Richelieu - Elísio Summavielle, historiador

Marechal Pétain - Carlos Pereira Martins, economista

 

Encontro Imaginário nº 138 - 8 de Maio

Millôr Fernandes (Rio de Janeiro, 16 de agosto de 1923 - 27 de março de 2012),  foi um desenhador, humorista, dramaturgo, escritor, poeta, tradutor e jornalista  Nos seus trabalhos usava a ironia e a sátira para criticar o poder e as forças dominantes, sendo por isso constantemente atacado pela censura. Também se destacou no teatro, tanto pela autoria como pela tradução de um grande número de peças. Interpretado pelo Embaixador Lauro Moreira

Hernán Cortés (Medellín, na Estremadura, na Coroa de Castela, 1485 - Castilleja de la Cuesta, em Sevilha, Castela 2 de dezembro de 1547) foi um conquistador espanhol, conhecido por ter destruído o Império Asteca de Moctezuma II e conquistado o centro do actual território do México para a Espanha. Cortés beneficiou das crenças de Montezuma que acreditava que Cortés seria o enviado de Quetzalcóatl, deus asteca. Morto  Montezuma, no final de maio de 1521, a cidade de Tenochtitlán foi sitiada durante 75 dias pelas tropas de Cortés. Após a captura e morte do último rei asteca, Cuauhtémoc, a conquista foi consumada. O Embaixador Seixas da Costa apresentará este personagem.

Gloria Swanson (Chicago, 27 de março de 1899 - Nova Iorque, 4 de abril de 1983) foi uma actriz estadunidense. Personificou mulheres extravagantes e seguras, que agiam segundo os seus sentimentos e a sua lógica. Em 1950, atuou em Crepúsculo dos deuses, dirigida por Billy Wilder, onde interpretou "Norma Desmond", uma atriz do cinema mudo incapaz de aceitar o esquecimento Na vida privada, ficou famosa pelos seus sete casamentos, e, pelo namoro com Joseph Kennedy patriarca dos Kennedy ( pai do presidente John Kennedy). Tem duas estrelas na Calçada da Fama, uma em 6748 Hollywood Boulevard, por causa da carreira no cinema, e outra em 6301 Hollywood Boulevard, por causa da actuação na televisão. Interpretação da professora Lúcia Amante.

Millôr Fernandes - Lauro Moreira, embaixador

Hernán Cortés - Seixas da Costa, embaixador

Gloria Swanson - Lúcia Amante, professora

 

Encontro Imaginário nº 139 - 22 de Maio

Ramon Llull  (1232  Palma de Maiorca, 1316) foi o mais importante escritor, filósofo, poeta, missionário e teólogo da língua catalã. Dedicou-se ao apostolado entre os muçulmanos. Em seu diálogo inter-religioso, motivado pela tentativa missionária de conversão do "infiel", preferia partir do que chamava de "razões necessárias". É o que desenvolve, por exemplo, em O Livro do Gentio e dos Três Sábios (1274-1276). Ramon Font, jornalista, é o seu interprete.

Raul Brandão (Porto, Foz do Douro, 12 de Março de 1867 - Lisboa, Lapa, 5 de Dezembro de 1930), militar, jornalista e escritor português, famoso pelo realismo das suas descrições e pelo lirismo da linguagem. Tem uma carreira militar caracterizada por longas permanências no Ministério da Guerra envolvido na máquina burocrática militar. Paralelamente, mantém uma carreira de jornalista e vai publicando extensa obra literária. Faleceu a 5 de Dezembro de 1930, aos 63 anos de idade, deixando uma extensa obra literária e jornalística. Interpretado pelo jurista João Soares.

Ronald  Reagan (Tampico, 6 de fevereiro de 1911 - Los Angeles, 5 de junho de 2004) foi um actor e político norte-americano, o 40.º presidente dos Estados Unidos e o 33.º governador da Califórnia. Em 1980, foi escolhido como candidato republicano e elegeu-se presidente dos Estados Unidos após derrotar o candidato à reeleição Jimmy Carter. Durante o seu famoso discurso no Portão de Brandemburgo, desafiou Gorbachev a "derrubar este muro!". Logo após o fim de seu mandato, o Muro de Berlim foi derrubado e a União Soviética entrou em colapso logo depois. O seu mandato contribuiu para o renascimento ideológico da direita norte-americana. O consultor António Marques é o seu interprete.

Ramon Llull - Ramon Font, jornalista

Raul Brandão - João Soares, jurista

Ronald  Reagan - António Marques, consultor

 

Encontro Imaginário nº 140 - 5 de Junho

5 de Junho às 21h30

Aquilino Ribeiro foi um escritor português. É considerado por alguns como um dos romancistas mais fecundos da primeira metade do século XX. Tem uma vida irregular e aventurosa, com prisões, exílios, participação em revoltas, fugas , clandestinidade, a que aliou sempre grande actividade intelectual. Pertenceu à direcção da revista Seara Nova, ganhou vários prémios e foi proposto para o Prémio Nobel da Literatura. Os seus restos mortais estão no Panteão Nacional. Interpretado pelo jornalista Fernando Correia.

Jean Léon Jaurès foi um político socialista francês, que embora reconhecesse a Luta de Classes, propunha uma revolução social democrática e não violenta. Defendeu energicamente Alfred Dreyfus. Em 1904, ele fundou um jornal socialista, L'Humanité, que viria a se tornar o jornal oficial do Partido Comunista Francês. Foi um pacifista que pretendia impedir a Primeira Guerra Mundial, e por isso foi assassinado num café de Paris, no dia 31 de julho de 1914. O advogado Ricardo Sá Fernandes será o seu interprete.

Billy Wilder foi um realizador de cinema norte-americano. Ele é lembrado como um dos mais brilhantes cineastas de sua época em Hollywood e vários de seus filmes foram aclamados pelo público e pela crítica. Em Viena foi jornalista, trabalhou em Berlim e depois da ascensão de Hitler, em 1933, emigrou para França e, depois, para os Estados Unidos. Sua mãe e avós morreram em Auschwitz. Interpretado pelo psiquiatra António Albuquerque

Aquilino Ribeiro - Fernando Correia, jornalista

Jean Léon Jaurès - Ricardo Sá Fernandes, advogado

Billy Wilder - António Albuquerque, psiquiatra

 

Encontro Imaginário nº 141 - 19 de Junho

Augusto Pinochet (Valparaíso, 25 de novembro de 1915 - Santiago, 10 de dezembro de 2006) foi um general do exército chileno, ditador do Chile após um golpe militar em 11 de setembro de 1973. O golpe teve amplo apoio dos EUA e durante os 17 anos de sua ditadura foram muitos os milhares de mortos e desaparecidos. Interpretado pelo advogado António Garcia Pereira.

Lana Turner (Wallace, 8 de Setembro 1921 – Century City, 24 de Junho 1995) Célebre actriz dos anos 40/50, foi casada e separada sete vezes, tendo sempre uma agitada vida sentimental. Um dos grandes escândalos de Hollywood envolveu a filha da atriz, Cheryl , que assassinou Johnny Stompanato, um dos amantes de Lana com uma faca de cozinha. A psicóloga Joana Amaral Dias recordará esta inesquecível vedeta.

Dalton Trumbo (Montrose, Colorado, 9 de dezembro de 1905 - Los Angeles, Califórnia, 10 de setembro de 1976) foi um guionista e romancista estadunidense, e membro do Hollywood Ten, que passou onze meses numa prisão. Com o apoio do diretor Otto Preminger, Trumbo recebeu crédito pelo filme de 1960 Exodus. Logo em seguida, Kirk Douglas tornou público que Trumbo escreveu o roteiro de Spartacus. Isto marcava o início do fim da lista negra para o guionista. José Jorge Letria, escritor, é o seu interprete.

Augusto Pinochet - António Garcia Pereira, advogado

Lana Turner - Joana Amaral Dias, psicóloga

Dalton Trumbo - José Jorge Letria, interprete

 

Encontro Imaginário nº 142 - 3 de Julho

Louis Adolphe Thiers (15 de Abril de 1797 - 3 de Setembro de 1877) estadista e historiador francês, foi primeiro ministro sob o reinado de Luís Felipe e presidente da república francesa durante a 3ª república. Thiers negociava a capitulação da capital francesa; então organizou-se um Comité Central formado por membros da Guarda. A população, se rebela, expulsa o contingente que tentava o desarmamento tendo assim se iniciado a independência de Paris em relação à Assembleia Constituinte em Versalhes. Desempenhou ainda importante papel na sangrenta repressão à Comuna de Paris declarada em 28 de março de 1871. O  juiz desembargador Eurico Reis, será o seu interprete.

Marx, Jenny von Westphalen (1814-1881), Prussiana de linhagem aristocrática que se casou com seu companheiro de infância, Karl Marx, e o acompanhou ao longo da vida na luta pelo socialismo. Ela era, em suma, o orquestrador desconhecido no centro de um dos postos-chave de comando do movimento revolucionário europeu do século 19: a casa Marx, que serviu como ponto de encontro e sede, e não simplesmente um agregado familiar. Interpretado pela pedagoga Maria Emília Brederode.

Vinicius de Moraes, (Rio de Janeiro, 19 de Outubro de 1913 - Rio de Janeiro, 9 de Julho de 1980) foi um diplomata, dramaturgo, jornalista, poeta, cantor e compositor brasileiro. Poeta essencialmente lírico, o que lhe renderia a alcunha "poetinha", que lhe teria atribuído Tom Jobim, notabilizou-se pelos seus sonetos. No campo musical, o poetinha teve como principais parceiros Tom Jobim, Toquinho, Baden Powell, João Gilberto, Chico Buarque e Carlos Lyra. Foi durante muitos anos um diplomata de carreira em vários países Latino-Americanos e Europeus. Carlos Reis, fotógrafo, é o seu interprete.

Adolphe Thiers - Eurico Reis, juiz desembargador

Jenny Marx - Maria Emilia Brederode, pedagoga

Vinicius de Moraes - Carlos Reis, fotógrafo

dialogue